icons.title signature.placeholder Gabriel Rodrigues e Rodrigo Ciantar
06/11/2013
13:28

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, Juninho Pernambucano preferiu ainda não confirmar presença na partida contra o Santos, no domingo, mas que pela participação nos últimos treinamentos tem tudo para estar em campo. Falta, porém, aguardar o julgamento no STJD. Já sobre abandonar a carreira no fim do ano, deixou um grande ponto de interrogação. Admite que tomar essa decisão não tem sido fácil e, por isso, mantém dúvida.

Assim que retornou ao Vasco, em julho deste ano, após curta passagem pelos Estados Unidos, o Reizinho declarou que esta provavelmente seria sua última temporada como jogador profissional.

- Dúvida. É meu principal sentimento. Em relação a tudo. Futuro, resultados. Jogador chega em final de carreira, passando por uma situação assim. Sentimento de dúvida. Mas acredito que jogador sempre tem uma escolha a fazer - disse Juninho, garantindo que uma possível queda para a Série B não pesaria na escolha.

E MAIS
- Venda de ingressos para o jogo entre Vasco e Santos começa nesta quarta
- Confiante, Edmilson repete discurso de sua chegada: 'Eu sei fazer gol'

VEJA TAMBÉM
- Juninho faz sinal da cruz para homenagear torcedor do Vasco
- Pintura! Marlone faz golaço de voleio em treino do Vasco

- Não, se cair ou não, não vai influenciar. Sou jogador do Vasco e faço parte de um time que ganha e perde. Tenho minha consciência tranquila. O que vai pesar é se ainda tenho condição de fazer a diferença, de passar alguma coisa para o time. Essa temporada está mais difícil. Você vive de altos e baixos. Não está certo, venho pensando. Eu não sei. Vou sair de férias e tomar a decisão durante as férias. Não quero tomar decisão precipitada. Tem um hora que o ciclo acaba mesmo. Nos últimos jogos consegui recuperar um pouco a forma. A concentração total é nesses seis jogos. Devo tomar a decisão durante as férias.

Sobre o jogo deste domingo, Juninho tem tudo para estar em campo e espera ter uma boa sequência nesta reta final.


Reizinho da Colina saiu com dores na vitória sobre o Coritiba (Foto: Paulo Sérgio/ LANCE!Press)

- Bom esclarecer pelo desencontro, o doutor Fernando (Mattar) falou bem rápido que não tinha nada, mas somente dor. Tenho lesão, essa dor desde 1997, fui operado por eles mesmo aqui. Imagina como estaria o púbis de um jogador já com mais idade hoje, operado, é como se ficasse no limite às vezes. Evito tomar muito antiinflamatório. Nesse jogo (contra o Coritiba) não consegui, senti na primeira bola que bati. Nesses dois treinos, tomando remédio, por ontem e por hoje acho que vai dar. Tendência é treinar normalmente nesta quinta-feira e espero jogar. Vasco precisa de todo mundo agora, mas na melhor condição possível - ressaltou o Reizinho.

Rei será julgado nesta quinta-feira

Pela situação física, Juninho, de fato, tem tudo para jogar. Mas ainda é necessário aguardar o julgamento do recurso no Pleno do STJD, que será realizado nesta quinta-feira. Ele havia sido punido com duas partidas de suspensão, mas por um recurso do clube, pegou somente um. 

- Peguei dois jogos, um pela falta, que eu já tinha sido punido. A segunda, provavelmente um jornalista flamenguista pegou e ligou para o tribunal. Não sabia que seria nesta quinta. Torço para que seja tirado um jogo, mas respeitando sempre o tribunal. Independemente de certo ou errado, eles que decidem a regra.

Questionado se houve algum arrependimento por ter feito o polêmico gesto com as mãos, durante a partida contra o Flamengo, o que resultou em parte da punição, Juninho demorou a responder e até lembrou de um famoso comercial de TV.

- Dá para perguntar lá no Posto Ipiranga? - disse ele, para completar após longa pausa.

- Algumas pessoas mais próximas falam que não tem que ser feito, mas não fiz para o estádio, fiz porque estava ouvindo xingamentos e até jogaram coisas. Passei mensagem, que a minha torcida é outra. Nem imaginava que fosse sair para todo mudo. Não sei se me arrependo completamente, mas parcialmente.