icons.title signature.placeholder Luiz Gustavo Moreira
26/03/2014
08:20

Quando entrar em campo para enfrentar o Unión Española, no dia 2 de abril, pela quinta rodada da Copa Libertadores, o time titular do Botafogo estará encerrando uma sequência de 15 dias sem partidas oficiais. E, se alguns acham que esse tempo longe dos campos é prejudicial, o lateral-esquerdo Julio Cesar acredita que a pausa é benéfica para que o elenco possa colocar a cabeça no lugar.

– Esta parada é muito importante, principalmente para a cabeça. Vivemos uma pressão diariamente. Muitos acham que é apenas na questão física, mas o principal é a cabeça. Ter um tempo para descansar a mente é fundamental para render em campo. Vamos entrar muito fortes neste jogo decisivo – garantiu.

Enquanto Oswaldo de Oliveira era o treinador alvinegro, era de praxe ter jogos-treinos marcados em longos períodos de pausa. E desta vez ainda não existe uma previsão para uma partida amistosa para que o time não perca o ritmo de jogo.

Fora da última rodada do Carioca – empate por 1 a 1 com o Nova Iguaçu –, Julio aprovou a decisão da comissão técnica de poupar titulares num jogo que valia pouco e da "falta" de um jogo-treino neste período, temendo alguma lesão mais séria.

– É complicado. Na última rodada, perdemos o Cidinho e o Junior Cesar. Imagina se os titulares jogam e perdemos dois ou três por lesão. Também é complicado um amistoso perto de jogos importantes. Mas se tiver, não tem problema algum.

Na última terça-feira, o time voltou a treinar após dois dias de folga com uma atividade física bem puxada, de quase duas horas. Os jogadores saíram do campo anexo do Engenhão bem cansados. Mas, exaustos ou não, o importante é colocar a cabeça no lugar e pensar no principal objetivo do clube na temporada: conquistar a Copa Libertadores pela primeira vez na história do Botafogo.