icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/11/2013
16:02

Indignado. Assim está o meia-atacante Júlio Baptista com a polêmica criada por uma discussão sua com o zagueiro Cris, do Vasco, durante o jogo do Cruz-Maltino com o seu Cruzeiro, no último sábado, no Maracanã. Segundo ele, a sua integridade como jogador está sendo colocada em dúvida por algo que não passou de uma ironia.

Em entrevista à Rádio Itatiaia, Júlio, que permaneceu no Rio de Janeiro para resolver problemas de documentação com a Polícia Federal, transbordou insatisfação com a repercussão do fato e voltou a garantir que a transmissão da partida só flagrou as suas últimas palavras para Cris, quando ironizava o pedido do jogador para "amaciar o jogo".

– Para mim não é uma boa tarde, mas estamos aí – começou Júlio Baptista, antes de completar:

– Não estou chateado, estou indignado. Infelizmente as pessoas não entendem contexto e pegam uma frase do que você fala e acabam julgando de uma forma fora de contexto. A indignação é esta.

Júlio fez questão de lembrar que entrou em campo para disputar o segundo tempo e, no momento, o Vasco vencia por 2 a 0. Na etapa final, o Cruzeiro pressionou o Cruz-Maltino, diminuiu o prejuízo e ainda teve chances de buscar empate. A postura vista nos 45 minutos não seria a de uma equipe que estava disposta a entregar o jogo.

– É normal, as pessoas tem de entender. Eu entrei num jogo em que a partida estava 2 a 0 e depois que entrei fizemos dois gols, sendo que um foi anulado. Ninguém estava ali para entregar nada. Eu joguei com o Cris e o conheço. É normal num momento complicado do jogo, fazermos todos os artifícios. Ele vinha me falando, me ironizando durante todo o jogo. Aí eu como ironia disse para ele parar de me encher o saco e outras coisas. Mas aí a televisão pega só o momento do "Vai lá e faz o gol, p...." – defendeu-se o camisa 10 cruzeirense, para completar o seu raciocínio:

– O que me deixa mais chateado é que eu com tantos anos de carreira, nunca tive envolvimento com nada polêmico e colocam em dúvida minha integridade como jogador.

FORMA DE MANCHAR A CONQUISTA DO CRUZEIRO

A polêmica ganhou corpo, principalmente, nas redes sociais e tomou grande proporção com o passar das horas. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), garantiu, através do Procurador-geral Paulo Schmitt, que analisará as imagens do diálogo entre Júlio e Cris, pondendo punir os jogadores. Para o meia-atacante, a suspeita de que o Cruzeiro tenha "entregado o jogo", é uma maneira de manchar o título conquistado há duas rodadas.

– Não tenho que fala mais sobre o assunto. A única coisa que tenho de falar é que todos sabem da minha integridade com 14 anos de profissão não tive ato de indisciplina. Minha carreira fala por si. Um ato que acontece e vão entender de outra forma e tenho a minha consciência tranquila. E como não existe mais nada para se falar, quando você fala alguma coisa e (a TV) capta, isso vende muito e dá para se falar em muitos dias. O título do Cruzeiro já aconteceu E é até uma forma de manchar o que conquistamos.