icons.title signature.placeholder Luiz Carlos Ferreira
15/11/2013
21:35

Formada neste ano, a dupla entre Maria Elisa e Juliana convive com o pouco período de treinos, já que em grande parte da temporada a primeira teve de se dedicar aos treinos com a Seleção, enquanto sua companheira estava afastada do grupo. Entretanto, da mesma forma que lamenta a falta de entrosamento com sua parceira, Juliana se orgulha em ter obtido bons resultados ao lado dela nesta temporada do Circuito Banco do Brasil Open.

Neste fim de semana, elas estão no Guarujá (SP) para a disputa da quarta etapa do campeonato. Neste sábado, o time encara Maria Clara/Carol nas quartas de final, a partir de 9h30 (de Brasília). Para a bronze em Londres-2012, ela possuem um diferencial que levam aos bons resultados. Em três etapas, elas ficaram em quinto no Rio de Janeiro, segundo em Vitória (ES) e em terceiro em Recife (PE).

- Brinco que eu e a Maria nem sabemos comemorar ainda. Se for olhar os treinos que tivemos juntas, são poucos. Mas existe muita vontade de estarmos juntas e a gente tenta se superar. Fizemos todos os pódios, apesar dessas adversidades. Para fazer isso em um campeonato equilibrado tem que ser diferente ou fazer um diferencial, e a gente conseguiu. O nosso diferencial é a vontade de estarmos jogando juntas.

Até agora, nenhuma dupla conseguiu conquistar dois torneios na temporada. No Guarujá, Juliana espera manter a escrita. Apesar de evitar comentar o assunto, ela revela que pretende jogar ao lado de Maria Elisa na Seleção.

- Estou com bastante fome de continuar com essa escrita, porque eu e a Maria Elisa ainda não ganhamos nessa nova temporada. Espero poder ganhar aqui. Tenho trabalhado forte, treinado bastante para chegar aqui e dar meu melhor, superando todas as dificuldades.

*O repórter viaja a convite da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV)