icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/12/2013
08:15

O Cruzeiro não teve nenhuma novidade nesta última sexta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Denunciado pela escalação irregular do goleiro Elisson, contra o Vasco, o julgamento do time mineirofoi retirado da pauta e o clube só será julgado no mês de janeiro. A situação também ocorreu no caso das brigas entre membros da Máfia Azul e Pavilhão Independente, que também foi adiado para o primeiro mês de 2014.

Se condenado no próximo mês, o Cruzeiro poderá perder até três pontos na tabela de classificação do Brasileiro, o que não afetaria o primeiro lugar no torneio, além de ter que pagar uma multa entre R$100 e R$100 mil. A agremiação celeste mostra tranquilidade quanto ao caso, alegando uma falha da Federação Mineira de Futebol ao mandar os dados de Elisson para a CBF.

MAIS:
> Negociando para ficar, Luan desperta interesse do Grêmio
> Sobre especulações, Mattos diz que clube não é barriga de aluguel

A partida contra o Vasco também foi marcada pela polêmica envolvendo o meia Júlio Baptista e o zagueiro Cris, ex-Cruzeiro. Na ocasião, o camisa 10 da Raposa teria dado uma declaração ('faz logo o gol') que abriu uma possibilidade de possível entrega de resultados. Na época, os dois jogadores alegaram ter sido uma provovação de jogo, e o caso foi arquivado por falta de provas.