icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/04/2014
13:22

A juíza encarregada do julgamento do ex-velocista sul-africano, Oscar Pistorius, acatou o pedido da promotoria e adiou a continuação do processo para o dia 5 de maio. A promotoria, com o apoio da defesa de Pistorius, pediu o adiamento devido ao envolvimento de um dos promotores com outro caso e o fato de alguns membros do processo terem "planos para o feriado".

- Tomamos essa decisão, pois o conselho se fez disponível muito além do tempo que o julgamento estava estimado - comentou a juíza que cuida do caso, Thokozile Masipa, que diz tomar o tempo de adiamento para estudar melhor o processo.

O medalhista paralímpico afirmou não ser culpado de homicídio doloso, alegando que os tiros na namorada, Reeva Steenkamp, não foram intencionais, pois Pistorius acreditava que sua casa havia sido invadida por um criminoso.

De acordo com "experts" em assuntos jurídicos, a postura evasiva e argumentativa de Pistorius em seu testemunho, o prejudicaram no decorrer do julgamento.

Nesta quarta-feira, o perito apontado pela defesa de Pistorius para testemunhar à favor do corredor foi acusado pela promotoria de não estar apto ao processo.

Após contra-argumentação da promotoria, o perito Roger Dixon afirmou que não tinha treinamento em análises sonoras, manchas de sangue ou balística, embora tenha testemunhado em todos os elementos.