icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
22/02/2015
15:40

O Brasil não se saiu bem no último dia do GP de Judô de Dusseldorf, na Alemanha, não chegando ao pódio nas categorias em disputa, e encerrou a competição com as duas medalhas que conquistou no primeiro dia: o ouro com com Rafaela Silva (leve) e o bronze com  Phelipe Pelim (ligeiro).

Apesar do resultado aparentemente decepcionante para uma delegação de 22 atletas - 11 no masculino e 11 no feminino, somente a anfitriã Alemanha (45) e o Japão (25) levaram mais atletas - o país terminou em 4º lugar na tabela de medalhas se considerarmos os ouros como desempate, atrás do campeoníssimo Japão, que obteve 7 ouros, 2 pratas e 4 bronzes; Bélgica, com 2 ouros; e Geórgia, que somou 2 ouro, 2 pratas e 2 bronzes. Ou em oitavo lugar se considerarmos o número de medalhas.


E MAIS:
> Veja como Rafaela Silva garantiu o ouro brasileiro no GP de Dusseldorf
> Confira como foi o sábado no GP de Dusseldorf
> Flamengo, o mais popular também no site de busca Google

Neste domingo os resultados foram bem modestos para os brazucas. Quem se saiu melhor foi Luciano Costa, na categoria meio-pesado. Após vencer duas lutas, ele perdeu a terceira e foi para a repescagem. Caiu e ficou em sétimo lugar. Na mesma categoria, Rafael Buzacarini perdeu logo na primeira luta.

Na categoria meio-pesado feminino, Samantha Soares também terminou em sétimo lugar, após ter campanha idêntica a de Luciano Costa. Duas vitórias, uma derrota na terceira rodada e nova derrota na primeira luta da repescagem.

Os demais brasileiros que foram ao tatame neste domingo caíram muito cedo. Na categoria médio, Eduardo Silva venceu a primeira luta e foi derrotado na seguinte.  Nas categorias mais pesadas,  Walter Santos não passou da primeira rodada, assim como Rochele Nunes.

Veja abaixo os medalhistas em Dusseldorf

Masculino

Até 60kg (ligeiro)
Ouro: Toru Shishime (JAP)
Prata: Jin Kim  (COR)
Bronze: Phelipe Pelim (BRA) e Rustam Ibrayev (KAZ)

Até 66kg (meio-leve)
Kengo Takaiachi (JAP)
Tumu Davaadorj (MON)
Baul An (Cor) e Cazha Margvelashvili (GEO)

Até 73 KG (leve)
Shohei Ono (JAP)
Nigzari Tatalashvili (GEO)
Changrim AN (COR) e Sagi MUki (ISR)

Até 81kg (meio-médio)
Joachim Bottieau (BEL)
Avtandili Tchrikishvili (GEO)
Sven Maresch (ALE) e Loic Pietri FRA)

Até 90kg (médio)
Varlam Liparteliani (GEO)
Kazbek Zankishiev (RUS)
Beka Gviniashvili (GEO) e Daiki Nichiyama (JAP)

Até 100kg (meio-pesado)

Ryunosuke Haga (JAP)
Ramadan Darwish (EGI)
Henk Grol (HOL) e Cyrille Maret (FRA)


Acima de 100kg (pesado)
Ryu Shichinone  (JAP)
Takeshi  Ojitani(JAP)
Sven Heinle (ALE) e  Or Sasson  (ISR)

Feminino


Até 48kg (ligeiro)
Charline Van Snick (BEL)
Urantsetseg Munkhbat (MON)
Haruna Asami (JAP) e Kyeong Jeong (COR)


Até 52kg (meio-leve)
Yingan Ma (CHI)
Misato Nakamura (JAP)
Andreea Chitu (ROM) e Mareen Kraeh (ALE)

Até 57kg  (leve)
Rafaela Silva (BRA)
Sumiya Dorjsuren (MON)
Hedvig Karakas (HUN) e Automne  Pavia (FRA)

Até 63 kg (meio-médio)
Alice Schlesinger (ING)
Munkhzaya Tseveduren (MON)
Miku Tasshiro (JAP) e Martyna TRajdos (ALE)

Até 70kg (médio)
Chizuru Arai (JAP)
Szaudra Dierich (ALE)
Sanne Van Dijke (HOL) e Kelita Zupancic (CAN)

Até 78 kg  (meio-pesado)
Kayla Harrison (EUA)
Anamari Velensek (ESL)
Abigel Joo (HUN) e Ruika Sato (JAP)

Acima de 78 kg (pesado)
Kanae Yamabe (JAP)
Nihel Cheikh (TUN)
Franziska Konitz (ALE) e Carolin Weiss (ALE)