icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
08/11/2013
16:55

As competições individuais dos Jogos Escolares da Juventude, que acontecem em Belém até o dia 16 de novembro, começaram na manhã desta sexta-feira. No estádio da cidade, Mangueirão, o campo de provas de atletismo foi montado para a fase classificatória.

Em meio a 563 atletas dos 28 estados que estão disputando os jogos estava uma das promessas da delegação do Rio de Janeiro: Júlio César Nascimento de Oliveira, de 17 anos, que havia acabado de se classificar para a semifinal do 110m com barreiras. No mesmo espaço do jovem barreirista estava o atleta olímpico e um dos embaixadores do evento, Vanderlei Cordeiro, que acompanhou de perto a etapa do atletismo embaixo de um sol forte.

Júlio mora com a Avó no Realengo e está participando pela quarta vez dos Jogos Escolares da Juventude. Ele estuda na Triângulo, uma escola só para atletas no Rio de Janeiro. Em 2012, ele foi campeão do evento estudantil organizado pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Já neste ano, o atleta foi disputar o mundial para menores da Ucrânia e o Festival Olímpico da Juventude na Austrália. Em entrevista ao LANCE!Net, a jovem revelação comentou a importância dos jogos escolares para a sua carreira e diz sonhar com uma vaga nas olimpíadas de 2016.

- Passei por algumas dificuldades. Lá no Rio muitas vezes não tem pista para treinar. Treino em pista de carvão, e, quando chove o treino é no cimento, isso quando os policiais deixam, senão é na grama mesmo.  O esporte realizou muitos sonhos, como por exemplo, a vaga no Mundial da Ucrânia. Em 2016 vou tentar uma vaga nas olimpíadas, né? Seria mais um realizado. Os jogos escolares serviram para eu ganhar muita experiência, é um campeonato brasileiro e uma ótima oportunidade, esse será meu último - disse Júlio.

Medalhista olímpico, Vanderlei também sofreu algumas dificuldades no início de carreira e criticou a estrutura que o país muitas vezes oferece para nossos atletas. Apesar disso, o experiente atleta ressaltou que a força e a vontade de vencer fazem superar qualquer obstáculo.

- Em relação ao depoimento do Júlio infelizmente não podemos fazer nada. É a realidade do nosso país. Quando eu comecei também não tinha estrutura nenhuma, nem treinador eu tinha, mas o que prevalece é a garra e a determinação para realizar os sonhos e essa situação não impediu de chegar onde eu estou. Ele (Júlio) ainda está no Rio de Janeiro, que vai receber os jogos olímpicos. Imagine outras regiões do país? Aí está a importância de um evento como esse (Jogos Escolares da Juventude) no Norte do Brasil - ressaltou Vanderlei.

*A repórter viajou a convite do COB