icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
05/02/2015
01:49

Depois de quatro partidas fora de casa e quase um mês longe de seu torcedor no NBB, o São José/Unimed teve um reencontro pra lá de emocionante com o “caldeirão” Lineu de Moura. Em duelo emocionante e decidido apenas nos momentos finais da prorrogação, a “Águia do Vale” superou o Rio Claro Basquete, nesta quarta-feira, por 76 a 75, e retomou o rumo das vitórias após cinco derrotas seguidas.

Nascido em Rio Claro (SP), o experiente armador Valtinho, do São José, mostrou toda sua maestria no duelo contra a equipe de sua cidade natal e deixou a quadra com 16 pontos, nove assistências, seis rebotes e expressivos 26 de eficiência na conta. Outros que se destacaram pelo lado joseense foram os alas Dedé, autor de 14 pontos, e o norte-americano Andre Laws, responsável por 11 pontos.

“Foi um jogo muito disputado. Os dois times estão em situações diferentes no campeonato, mas eles (Rio Claro) fizeram um grande jogo. Em jogos assim, decidido nos momentos finais, o time que conseguir encaixar uma boa defesa e tiver mais calma no ataque consegue levar a vitória. Foi isso que fizemos hoje”, declarou o “maestro” Valtinho.

O cestinha da partida foi o ala Duda Machado, do Rio Claro, que viveu grande noite no Ginásio Lineu de Moura e anotou 22 pontos, sete rebotes, quatro assistências, cinco roubos de bola e 24 de eficiência. Outro que se sobressaiu foi o ala/pivô Anderson Mosso, que errou somente um arremesso no jogo inteiro e registrou 17 pontos em 19 tentados (89,5% de aproveitamento), além de oito rebotes, totalizando 25 de valorização.

“São coisas do basquete. Foi um jogo decidido nos detalhes. Viemos com uma proposta de fazer uma defesa forte e conseguimos fazer isso, só pecando um pouco no terceiro quarto. Antes de ir para a prorrogação também perdemos um rebote que não poderíamos ter perdido. Mas estamos de cabeça erguida. Estamos vindo de uma crescente e agora vamos nos concentrar no Mogi das Cruzes”, disse o rio-clarense Duda.

Com a vitória, o São José segue na oitava posição, mas agora empatado com o sétimo colocado Palmeiras/Meltex, com campanha de dez triunfos em 20 partidas (50% de aproveitamento), ficando atrás dos alviverdes pelos resultados nos confrontos diretos. Já o Rio Claro teve sua sequência de dois êxitos seguidos quebrada e agora permaneceu na 14ª posição, com rendimento de cinco vitórias em 19 duelos (26,3% de aproveitamento).

+Clique aqui e confira a classificação completa da temporada 2014/2015 do NBB

Após de retomar o rumo das vitórias depois de cinco derrotas seguidas, o São José agora volta suas atenções para o vice-líder Winner/Limeira, adversário da próxima sexta-feira, no Ginásio Lineu de Moura, às 19h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo dos canais SporTV. No mesmo dia, mas às 20 horas (de Brasília), o Rio Claro enfrentará o Mogi das Cruzes/Helbor no Ginásio Hugo Ramos.

O jogo

O confronto teve um início bastante truncado, e os erros de ambas as partes foram bastante constantes. Mesmo fora de casa, o Rio Claro começou melhor e abriu 8 a 3, mas o São José se recuperou e, sob o comando de Valtinho, emplacou uma sequência de 10 a 0 e virou o jogo para 13 a 8. Os visitantes, no entanto, conseguiram se reerguer e empatar o duelo ao final do primeiro quarto: 15 a 15.

Com altíssimo ritmo na defesa e no ataque e firme nos rebotes, a equipe rio-clarense iniciou o segundo período com uma corrida de 7 a 0 e abriu sete tentos de frente (22 a 15). Depois do “baque” inicial, a equipe do Vale do Paraíba se encontrou em quadra e devolveu a arrancada de 7 a 0, deixando, assim, o confronto novamente empatado (22 a 22). Apesar de ter encostado no jogo, o Rio Claro seguiu com superioridade e fechou a primeira metade do duelo com cinco pontos de frente: 31 a 26.

A ida para os vestiários não esfriou os ânimos do Rio Claro, que chegou a abrir sete pontos (38 a 31), mas o que colocou o São José no jogo foi um toco monstruoso do ala norte-americano Andre Laws em cima do espanhol Alvaro Calvo em um contra-ataque, jogada que levantou a torcida presente no Ginásio Lineu de Moura e animou os donos da casa. A partir daí, a equipe joseense passou a dominar o duelo e chegou a virar a partida (42 a 40), vantagem esta que perdurou até o final do terceiro quarto: 49 a 47.

O último quarto foi emocionante. As duas equipes alternaram na liderança do placar em diversas oportunidades e a torcida presente no ‘caldeirão’ Lineu de Moura passou a participar ativamente da partida. Quando o cronômetro apontava dois minutos para o fim, o Rio Claro contou com boa sequência de Duda Machado e abriu quatro pontos de frente (64 a 60), mas um minuto depois o São José recuperou a ponta do marcador após decisiva bola de 3 pontos de Dedé (67 a 66).

Entrando nos 60 segundos finais, o ala Duda Machado sofreu uma falta e foi para a linha dos lances livres. Perfeito, o camisa 3 converteu as duas tentativas e deixou o Rio Claro na frente (68 a 67). Logo em seguida, os donos da casa trabalharam a bola, gastaram os 24 segundos e a jogada terminou com um rebote ofensivo de Drudi, que também sofreu contato faltoso e foi para a linha dos tiros livres. O pivô acertou apenas o primeiro chute e empatou o jogo (68 a 68), mas Laws deu um tapinha fundamental e ficou com o rebote ofensivo. Com pouco menos de 20 segundos para acabar, o norte-americano Jimmy Baxter gastou o tempo e,nos segundos finais, arremessou marcado para 2 pontos, a bola girou no aro, mas não caiu, e o duelo foi para a prorrogação.

Os primeiros pontos do tempo extra foram do São José, com chute de 2 pontos de Baxter, mas no ataque seguinte Duda Machado respondeu com uma bela bola de 3 pontos, que virou o jogo para o Rio Claro (71 a 70). Este placar permaneceu por dois minutos, até os joseenses ficarem na frente novamente, através de Dedé e Jimmy Baxter (75 a 73). Com 30 segundos para o fim, os visitantes foram para a linha dos lances com Eric Tatu, que converteu as duas cobranças mesmo diante de toda a pressão do “caldeirão” Lineu de Moura (75 a 75).

Com menos de 24 segundos para acabar, o São José tornou a gastar o tempo que tinha após pedido de tempo e decidiu finalizar nos segundos finais seu ataque, que terminou com falta sofrida por Drudi, restando oito segundos para o fim. O experiente pivô acertou somente o primeiro tiro (76 a 75), e no segundo, desperdiçado, o rebote ficou com Duda Machado, que saiu em disparada para a quadra de ataque e efetuou um arremesso de 2 pontos quase no estouro do cronômetro, sem sucesso, o que deixou a vitória com os joseenses: 76 a 75.