icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
18:32

Foi com uma ponta de preocupação que jornalistas de Espanha e Argentina falaram ao LANCE!Net sobre a lesão que afastará o atacante Messi por um período entre seis e oito semanas. O jogador do Barcelona foi diagnosticado com um problema de ruptura muscular na perna esquerda.

Se no lado espanhol há a expectativa de Neymar ocupar no Barcelona o posto de protagonista, na Argentina o foco é todo com relação a quais condições o craque irá chegar à Copa do Mundo no Brasil.

Roger Torelló
Repórter do "El Mundo Deportivo" (ESP)

A baixa de Messi pelos próximos dois meses é, sem dúvida, um golpe enorme para o Barcelona. Qualquer equipe que não possa contar com o melhor jogador do mundo notaria sua ausência.

Por sorte, a nova lesão de Messi vem em um momento em que o Barcelona está na liderança do Campeonato Espanhol, já classificado na Liga dos Campeões e sem nenhum jogo grande pela frente. Dos jogos que Messi perderá, só chamam a atenção o duelo contra o Athletic Bilbao e contra o Villarreal.

Na ausência de Messi, durante os próximos meses, quem terá uma responsabilidade maior dentro da equipe é Neymar. O craque brasileiro a cada dia ganha mais espaço no time, inclusive já disputou algumas partidas ocupando a posição de falso 9, com total liberdade, e não apenas estave bem, como também decidiu jogos.

Messi é insubstituível, porém a presença de Neymar ajudará a ausência do camisa 10 ser menos sentida.

Ivan Leftman
Repórter do "Olé" (ARG)

Logicamente que existe uma preocupação, pois nas últimas cinco temporadas Messi jogou em alto ritimo praticamente todos os jogos. Isso quer dizer, em torno de 60 partidas por ano. Até em então nunca havia tido uma sequência de lesões igual.

O que fica claro, e isso é uma realidade, é o fato de Messi não ter descanso nem mesmo quando a temporada acaba. Isso porque ele sempre está em amistosos, pois sua presença é pedida em contrato, ou então se preocupa em realizar jogos beneficentes para caridade.

Para a seleção argentina, uma ausência de Messi na Copa do Mundo seria catastrófica. Sem ele não teríamos qualquer chance de conquistar o título mundial. Por sorte ainda falta muito para a Copa do Mundo, se ele tivesse se lesionado em abril ou março seria muito pior.