icons.title signature.placeholder Guilherme Borini
27/11/2013
16:34

O técnico Jorginho sabe da importância da torcida para empurrar a equipe rumo às finais da Copa Sul-Americana. Sem o Moisés Lucarelli, vetado pela Conmebol, a Macaca quer fazer a mesma pressão no Romildo Ferreira, palco do jogo desta quarta-feira, às 21h50, diante do São Paulo.

- Lamentamos muito não poder jogar no nosso estádio e vamos ter algumas dificuldades, como uma grama de um tipo diferente da que estamos acostumados. Encontrar e a iluminação só de um lado que pode criar dificuldades também.  Apesar disso, contamos com a presença do nosso torcedor que terá muitos ingressos à disposição e tem sido nosso diferencial nos jogos em casa. Gostaria muito de ver o estádio lotado de pontepretanos porque isso faz uma grande diferença para empurrar os jogadores - disse Jorginho, convocando o torcedor para lotar o estádio, apelidado de "Mogistoso" por alguns torcedores nas redes sociais.

E MAIS
> Ponte Preta nunca perdeu para o São Paulo por três gols em casa
> Até terça, torcida da Ponte compra sete mil ingressos para decisão

E a promessa é de casa cheia. Dos 15 mil ingressos reservados à torcida da Ponte, cinco mil ficaram com os sócios-torcedores. Do restante, sete mil já haviam sido vendido até a noite da última terça-feira e a expectativa era que os outros três mil fosses esgotados até a hora do jogo. As vendas continuam até as 18h. A diretoria alugou cem ônibus que serão disponiblizados para levar os torcedores a Mogi.

Ciente das dificuldades do jogo, Jorginho pediu muita atenção para seus comandados diante de um adversário experiente neste tipo de competição.

- O primeiro jogo foi importantíssimo para termos uma vantagem razoável. Estamos muito conscientes em relação aquilo que vamos enfrentar e temos que pensar sempre no regulamento. O São Paulo é extremamente experiente em competições desse tipo e temos que entrar ligados o tempo todo, até porque eles vão pressionar a nossa equipe. Precisamos gastar o tempo e, quem sabe, fazer um golzinho em um contra ataque - completou.

O resultado de 3 a 1 na primeira partida, no Morumbi, permite a Ponte jogar por um empate ou até uma derrota por 2 a 0 para se classificar à final inédita da Sul-Americana.