icons.title signature.placeholder VINÍCIUS PERAZZINI
25/06/2014
15:01

Há exatos 32 anos, em 25 de junho de 1982, Alemanha e Áustria protagonizaram um duelo de Copa que ficou marcado na história como 'O Jogo da Vergonha'. Na época, a Alemanha venceu por 1 a 0, em jogo polêmico com dois times completamente sonolentos, e ambos os países passaram de fase, eliminando a Argélia. Curiosamente, nesta quarta-feira, mais uma vez a Alemanha se vê obrigada a responder sobre o assunto, já que encara os Estados Unidos na quinta-feira e um empate classifica os dois. O técnico Joachim Low disse que agora vontade e disposição não irão faltar.

- Hoje em dia, esse tema não significa nada para essa seleção. A maioria dos jogadores sequer tinha nascido naquela época e se fossem perguntados aqui nem teriam uma opinião sobre o assunto. O que aconteceu na época é difícil de saber e de entender, mas isso não é mais um tema para hoje. Meu lema é entrar no campo para ganhar. Até porque, quando se joga para empatar, geralmente não dá certo - disse o técnico alemão.

O jogo realizado na cidade espanhola Gijón também foi marcado pela revolta geral. Inconformados com a falta de atitude dos jogadores, os torcedores gritaram "Fora, fora!", enquanto argelinos nas arquibancadas mostravam notas de dinheiro. Um torcedor alemão queimou a bandeira de seu país, em sinal de protesto, e dois locutores austríacos pararam de narrar a partida.

Se empatar ou vencer nesta quinta-feira, a Alemanha será a líder do grupo, escapando possivelmente de um confronto com a Bélgica nas oitavas e entrando na rota da Argélia. Sobre o assunto, Low afirmou que quer a liderança pelo que ela representa, não para fugir dos belgas:

- É claro que acompahamos de perto o outro grupo, mas não queremos fugir de ninguém. Não vamos entrar em especulações. Vamos enfrentar quem vier e precisamos vencer qualquer seleção que aparecer pela frente.