icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
14/11/2013
22:53

Véspera de feriado, um dia após o maior rival ganhar o título do Campeonato Brasileiro, e a torcida do Atlético-MG surprendeu. Com força nos gritos, viu o Galo derrotar o Internacional por 2 a 1, en jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram de Fernandinho e Alecsandro. D'Alessandro descontou para o rival.

A partida reuniu dois times desinteressados na competição. Com expectativa de campanhas ótimas, as duas equipes tinham forças para ir além, mas patinaram demais. O Colorado já pensa em 2014 e os olhos alvinegros estão em terras africanas: no Mundial de Clubes do Marrocos.

Com 52 pontos, o Galo sobe para sexto, o que é positivo, tendo em vista que houve um relaxamento pós-Libertadores. Já o Inter, com grandes estrelas, não deu liga. Está na 11ª colocação com 45 pontos.

BOMBA DE FERNANDINHO ABRE O PLACAR

Ligado no início da partida, o Atlético-MG foi no embalo da torcida. Animada, mesmo em um contexto de enorme alegria para o Cruzeiro, a massa viu o veloz ataque do Galo criar chances. Mas Alecsandro não tem a mesma presença de área. Destaque para Lucas Cândido, que sabe roubar algumas bolas na lateral-esquerda.

O Inter testava jovens jogadores. Um exemplo é o inexperiente Cláudio Winck, promessa na lateral direito. Além disso, D'Alessandro estava sobrecarregado no meio de campo e foi desarmado até por Guilherme, em uma tentativa de contra-ataque.

Por falar no atacante, mais um drama. Guilherme tem dificuldades físicas e, após voltar de lesão para uma sequência de jogos como titular, saiu no primeiro tempo para a entrada de Luan. Sem o camisa 17, o Atlético ficou ainda mais rápido. Tardelli foi centralizado e Fernandinho flutuou mais. O camisa 11 abriu o placar após ficar no mano a mano, ganhar na velocidade e explodir a bola em direção à Muriel. Galo 1 a 0.

UM LÁ, OUTRO CÁ

O ritmo da partida continuou forte. O Galo criava mais, explorava as pontas e a ligação direta. A zaga, bem segura, quase não tinha perigo. O técnico Clemer viu que deveria mexer no time caso quisesse empatar, ao menos. O Inter, apesar da cor, não tinha "sangue nas veias".

As viradas de jogo do Alvinegro produziam espaços, mas faltava a finalização certa. Marcos Rocha, por exemplo, fez jogadaça na ponta direita, mas o chute foi mal feito. Sem ação em campo, o jeito para o Saci foi mudar o time. Com Rafael Moura e Alex, o Colorado colocou os 'medalhões' para jogar.

Não que tenha sido dedo do técnico, mas o Colorado empatou na sequência, após o juiz Marcelo de Lima Henrique marcar pênalti de Marcos Rocha em Otávio. D'Alessandro converteu e igualou o marcador.

Mas não demoraria para o Atlético voltar a ficar na frente. Em jogada trabalhada, a bola pingou na entrada da área do Internacional e Alecsandro pegou um chute certeiro no cantinho de Muriel. Galo novamente na frente.