icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/12/2013
08:30

Há exatamente dez anos e um dia, o Cruzeiro conquistava o primeiro Brasileirão de pontos corridos e fechava com chave de ouro a temporada da tríplice coroa. Naquele 29 de novembro de 2003, Alex e companhia alcançavam o primeiro título nacional na era dos pontos corridos. Desta vez, novamente no Gigante da Pampulha, a equipe celeste terá mais um jogo histórico pela frente. O duelo contra o Bahia, válido pela 37ª rodada, não vale mais o título, mas ficará marcado pela entrega da taça, com destino confirmado para a sede do Cruzeiro há três rodadas. A preocupação maior fica por conta do lado baiano. Ainda com chances de ser rebaixado, o tricolor de Salvador aposta um de suas últimas fichas na tentativa de permanecer na elite nacional.

Raposa com força total na despedida do Gigante

Para a partida de logo mais, Marcelo Oliveira já confirmou: vai com força total para cima do tricolor. A premiação dos jogadores, assim como a festa no trio elétrico só serão pensados após a partida. Antes disso o time ainda quer fazer bonito diante da torcida para a festa ficar ainda mais completa do lado de fora.

– A cobrança é nesse sentido. Precisamos demonstrar por que somos campeões. Nada melhor que jogando bem, com seriedade, com recomposição, como a gente sempre faz. Principalmente, apertando o adversário no Mineirão - falou Marcelo.

Dos jogadores que estiveram presentes no time principal durante o campeonato, apenas o volante Nilton não estará em campo, devido à uma lesão na panturrilha direita que o tirou da partida. Para seu lugar, Marcelo escalou Souza, que terá uma chance de mostrar trabalho para o comandante.

- Eu retornei com o Dagoberto, o Borges e o Bruno Rodrigo, que melhorou a sua condição. Escolhemos o Souza, porque, na ausência do Nilton, é um jogador que tem um poder de marcação, resolvi dar oportunidade ao Souza, que jogou bem contra a Ponte Preta, tem treinado bastante e é uma forma também de a gente avaliá-lo mais ainda - concluiu Marcelo.

Tricolor sonha em estragar a festa celeste

O Bahia ainda não está garantido na primeira divisão de 2014. Com 45 pontos, apenas três a mais que o Coritiba, primeiro no Z-4, o time baiano ainda corre risco de ser rebaixado para a Segundona. Com isso, os jogadores encaram a partida contra o Cruzeiro como a mais importante do ano e uma ótima oportunidade para escapar da degola, já que o time campeão não tem mais nada com o que se preocupar na competição, além de erguer a taça. Os três pontos são fundamentais para tranquilizar o time de Cristóvão Borges e para estragar a festa cruzeirense.

– Os jogadores estão conscientes da importância da vitória. Nossa situação é clara: temos duas oportunidades para buscar a vitória e respirar. Essa é a primeira. Estamos cientes da dificuldade. O Cruzeiro é o campeão e vai receber faixa com o estádio lotado. Nossa missão é buscar a vitória. Estamos preparados para isso. Estragar a festa deles seria uma vitória nossa. Uma vitória deixa o Bahia muito tranquilo. A missão é dura, sabemos disso. Mas vamos para briga – disse Cristóvão.

Para o duelo, o treinador terá mais um grande problema. O atacante Wallyson, um dos destaques da equipe, sentiu fortes dores no tornozelo e não chegou nem a treinar nesta sexta-feira. O departamento médico do Bahia o vetou e o jogador se juntará a Feijão (suspenso) e Lucas Fonseca (com um estiramento na coxa) como desfalques para a partida. Para seus lugares, o treinador deverá optar por Marquinhos Gabriel, Fahel e Demerson, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO x BAHIA

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 01/12/2013 - 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Marcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

CRUZEIRO: Fábio, Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Souza e Lucas Silva; Éverton Ribeiro, Ricardo Goulart, Dagoberto e Borges - Técnico: Marcelo Oliveira.

BAHIA: Marcelo Lomba; Rafael Miranda, Demerson, Titi, Raul; Fahel, Hélder e Anderson Talisca; Wiliam Barbio, Marquinhos Gabriel e Fernandão - Técnico: Cristóvão Borges.