icons.title signature.placeholder Russel Dias
25/06/2014
09:02

O jogo entre Santos e Atlético-MG, que terminou em 2 a 1 para o Galo, na 5ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), teve um resultado desfavorável para o Peixe, mas fora de campo a recompensa agradou. Segundo o conselheiro do Santos Fabio Pierry, que integra a Comissão Fiscal do clube, o Alvinegro teria arrecadado o mesmo com a partida mandada no Mato Grosso do que com toda a renda do Campeonato Paulista, exceto com os dois últimos jogos da final, disputados no Pacaembu.

A afirmação aconteceu na noite desta terça-feira, durante uma reunião do Conselho Deliberativo do clube, que tinha como um dos itens o balancete do primeiro trimestre do ano.

Na época da partida, o LANCE!Net apurou que o clube recebeu cerca de R$ 1,2 milhão do governo estadual do Mato Grosso para jogar no centro-oeste, mais a arrecadação de R$ 596, 229, 94 com ingressos, de 15.600 pagantes. No total o valor é de R$ 1,796,229,94.

Segundo Pierry, o Santos teria arrecadado um valor próximo de R$ 1,2 milhão em todos os jogos mandados no Paulista, até as semifinais. Porém, o montante contabilizado no Estadual até antes dos dois últimos jogos foi de R$ 2,171,177,00, uma diferença de mais de R$ 3 milhões

O maior público do Peixe no Estadual foi na segunda partida da decisão contra o Ituano, com 34.964 pagantes. Fora das finais a maior presença foi na semifinal, contra o Penapolense, na Vila Belmiro, com 12.409 pessoas presentes.