icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/11/2013
19:52

Ninguém no Corinthians deixou o Barradão dizendo que o empate contra o Vitória, por 1 a 1, neste domingo, foi um bom resultado. Apesar das dificuldades, os jogadores preferiram ressaltar o desempenho ofensivo da equipe, que abriu a contagem aos sete minutos do segundo tempo, mas sofreu o empate aos 15.

O primeiro a comemorar a melhoria na criação de jogadas e no número de finalizações da equipe foi Edenilson. Diante do Vitória, o Timão finalizou 21 vezes, mas apenas sete em direção ao gol. Já o Vitória, segundo o Footstats, chutou a gol apenas 13 vezes na partida, sendo que apenas três foram ao gol de Walter, que não teve atuação brilhante na partida.

- A gente podia ter matado o jogo antes, né? Criamos bastante, mais do que vínhamos criando, mas precisa ter paciência na hora de chegar perto do gol e finalizar com tranquilidade. O Tite cobra a gente ser mais agressivo, tivemos oportunidade contra o Santos, agora de novo, mas foram outros dois empates para a conta - comentou Edenilson, que atuou outra vez na lateral-direita, com Alessandro do outro lado.

Com 25 gols marcados, o Corinthians tem o segundo pior ataque do Brasileirão, estando à frente apenas do Náutico, que marcou quatro gols a menos e já está rebaixado. Apesar das chances de terminar o torneio no ostracismo, já que precisa de 100% de aproveitamento e combinação de resultados em três competições para sonhar com Libertadores, o atacante Emerson Sheik prefere mudar o foco.

- É um time maduro, que está em um nível bem competitivo e vontade não falta. O importante, por enquanto, é ter essa consciência - disse o atacante.