icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/07/2013
08:57

Pep Guardiola é um nome ligado ao Barcelona, afinal, foram sete anos na base do clube e mais de uma década como jogador profissional. Entretanto, antes de pendurar as chuteiras, o atual treinador do Bayern de Munique passou bem longe dos holofotes dos grandes europeus.

Em 2003, já veterano, Guardiola recusou uma proposta do Manchester United para defender o Al Ahli, do Qatar. No Oriente Médio, foi treinado por uma de suas maiores referências no futebol: o ex-atacante Pepe, lenda do Santos, bicampeão mundial e o eterno "Canhão da Vila".

– Sempre notei a inteligência tática dele. Quando ele era meu jogador, tinha um amigo que o acompanhava nos treinamentos e anotava tudo, dava para notar que ele seria esse grande treinador que é hoje - relatou o ex-jogador brasileiro ao LANCE!Net, em dezembro de 2011, antes do Mundial de Clubes.

L!TV faz raio X da trajetória de Pep Guardiola no mundo da bola

Em 2005, já com 35 anos, Guardiola teve novas ofertas para retornar para o Velho Continente, mas voltou a dizer "não". O destino seria o México. Paralelamente, na Espanha, o volante já estudava para tornar-se treinador.

A última parada seria o Dorados de Sinaloa, clube pelo qual jogou seis meses durante o Clausura de 2006. Hoje, o clube disputa a Segunda Divisão Mexicana e sonha com o retorno do uruguaio Loco Abreu, artilheiro do time logo na temporada seguinte à aposentadoria do ex-jogador catalão.

PASSAGEM MARCANTE PELO BARCELONA

Cria da antiga La Masía, a fábrica de craques blaugranas, Guardiola não chamou tanto atenção pelo futebol, mas teve passagem marcante por conta da fidelidade ao clube catalão e pela liderança em campo. Foram onze temporadas (1990 a 2001) no Camp Nou, tempo que permitiu jogar ao lado de craques como Stoichkov, Romário, Laudrup e Rivaldo.

No início da trajetória, Pep foi treinado por Johan Cruyff, outra grande referência para o futuro treinador.

E MAIS:

Bayern entra na briga com United por joia do Barcelona
Guardiola diz que diretoria do Barça não o deixou em paz

Pelo Barça, Guardiola conquistou seis Ligas Espanholas, duas Copas do Rei, quatro Supercopas da Espanha e uma Recopa Europa. O título mais importante, no entanto, foi o da Liga dos Campeões de 1991-1992. Na final, ele entrou no lugar do compatriota Salinas durante a prorrogação. O time catalão venceu a Sampdoria por 1 a 0, em Wembley.

Depois, foi a vez de se aventurar no futebol italiano. Foram duas temporadas pelo Brescia e uma pela Roma, período em que chegou a ser suspenso por quatro meses devido uso de uma substância proibida.

Guardiola também teve uma passagem discreta pela seleção espanhola, conquistando apenas uma medalha de ouro, nos Jogos Olímpicos de Barcelona. Chegou a disputar a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Quatro anos depois, na França, lesionado, acabou não chamado.

Concluída a passagem pela Itália, era hora de se arriscar nos mercados do Qatar e do México.

COMO TREINADOR

A carreira de Guardiola é curta, porém, recheada de êxitos. Foi ele o responsável por recolocar o Barcelona no caminho dos títulos depois de uma fantástica "era Ronaldinho".

Com Guardiola, Messi explodiu para o futebol e o Barça passou a dar mais atenção as categorias de base. Como treinador, em quatro temporadas foram 14 títulos em quatro temporadas. Uma marca para ficar eternizada na História do futebol!

É claro que toda conquista tem um preço. Em 2012, exaurido, Guardiola deixou o Barcelona e foi viver um ano sabático em Nova Iorque até ser anunciado pelo Bayern de Munique, em janeiro deste ano.

Relembre alguns títulos conquistados pelo Barcelona de Guardiola

Pep Guardiola é um nome ligado ao Barcelona, afinal, foram sete anos na base do clube e mais de uma década como jogador profissional. Entretanto, antes de pendurar as chuteiras, o atual treinador do Bayern de Munique passou bem longe dos holofotes dos grandes europeus.

Em 2003, já veterano, Guardiola recusou uma proposta do Manchester United para defender o Al Ahli, do Qatar. No Oriente Médio, foi treinado por uma de suas maiores referências no futebol: o ex-atacante Pepe, lenda do Santos, bicampeão mundial e o eterno "Canhão da Vila".

– Sempre notei a inteligência tática dele. Quando ele era meu jogador, tinha um amigo que o acompanhava nos treinamentos e anotava tudo, dava para notar que ele seria esse grande treinador que é hoje - relatou o ex-jogador brasileiro ao LANCE!Net, em dezembro de 2011, antes do Mundial de Clubes.

L!TV faz raio X da trajetória de Pep Guardiola no mundo da bola

Em 2005, já com 35 anos, Guardiola teve novas ofertas para retornar para o Velho Continente, mas voltou a dizer "não". O destino seria o México. Paralelamente, na Espanha, o volante já estudava para tornar-se treinador.

A última parada seria o Dorados de Sinaloa, clube pelo qual jogou seis meses durante o Clausura de 2006. Hoje, o clube disputa a Segunda Divisão Mexicana e sonha com o retorno do uruguaio Loco Abreu, artilheiro do time logo na temporada seguinte à aposentadoria do ex-jogador catalão.

PASSAGEM MARCANTE PELO BARCELONA

Cria da antiga La Masía, a fábrica de craques blaugranas, Guardiola não chamou tanto atenção pelo futebol, mas teve passagem marcante por conta da fidelidade ao clube catalão e pela liderança em campo. Foram onze temporadas (1990 a 2001) no Camp Nou, tempo que permitiu jogar ao lado de craques como Stoichkov, Romário, Laudrup e Rivaldo.

No início da trajetória, Pep foi treinado por Johan Cruyff, outra grande referência para o futuro treinador.

E MAIS:

Bayern entra na briga com United por joia do Barcelona
Guardiola diz que diretoria do Barça não o deixou em paz

Pelo Barça, Guardiola conquistou seis Ligas Espanholas, duas Copas do Rei, quatro Supercopas da Espanha e uma Recopa Europa. O título mais importante, no entanto, foi o da Liga dos Campeões de 1991-1992. Na final, ele entrou no lugar do compatriota Salinas durante a prorrogação. O time catalão venceu a Sampdoria por 1 a 0, em Wembley.

Depois, foi a vez de se aventurar no futebol italiano. Foram duas temporadas pelo Brescia e uma pela Roma, período em que chegou a ser suspenso por quatro meses devido uso de uma substância proibida.

Guardiola também teve uma passagem discreta pela seleção espanhola, conquistando apenas uma medalha de ouro, nos Jogos Olímpicos de Barcelona. Chegou a disputar a Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Quatro anos depois, na França, lesionado, acabou não chamado.

Concluída a passagem pela Itália, era hora de se arriscar nos mercados do Qatar e do México.

COMO TREINADOR

A carreira de Guardiola é curta, porém, recheada de êxitos. Foi ele o responsável por recolocar o Barcelona no caminho dos títulos depois de uma fantástica "era Ronaldinho".

Com Guardiola, Messi explodiu para o futebol e o Barça passou a dar mais atenção as categorias de base. Como treinador, em quatro temporadas foram 14 títulos em quatro temporadas. Uma marca para ficar eternizada na História do futebol!

É claro que toda conquista tem um preço. Em 2012, exaurido, Guardiola deixou o Barcelona e foi viver um ano sabático em Nova Iorque até ser anunciado pelo Bayern de Munique, em janeiro deste ano.

Relembre alguns títulos conquistados pelo Barcelona de Guardiola