icons.title signature.placeholder Alexandre Braz, Thiago Henrique e Vinícius Perazzini
icons.title signature.placeholder Alexandre Braz, Thiago Henrique e Vinícius Perazzini
12/07/2013
07:01

Em 20 de setembro de 2003, Jefferson estreou pelo Botafogo, contra o São Raimundo-AM. De lá para cá, em duas passagens (de 2003 a 2005 e a atual, desde 2009), tornou-se um dos principais goleiros da história do clube, e, domingo, contra o Grêmio, vai completar 300 jogos pelo Glorioso. O camisa 1 alvinegro e da Seleção conversou com o LANCE!Net em entrevista especial que antecipa a data. E garante: deseja seguir em General Severiano por muito tempo.

Apesar das muitas sondagens recebidas, inclusive de Manchester United (ING) e Napoli (ITA), Jefferson mantém o foco no Botafogo, buscando superar as dificuldades pelos atrasos salariais.

L!Net: Hoje, você abre mão de propostas do exterior para ficar no Botafogo?

Jefferson: Sem dúvidas. Hoje tenho meu espaço no Botafogo, tenho carinho e reconhecimento. Só saio do Botafogo se for interessante para o clube. Sabemos das dificuldades financeiras que o clube está enfrentando, das dificuldades com salários, e uma venda pode ajudar o Botafogo. Se houver uma proposta, e o Botafogo achar interessante me negociar, vamos sentar para falar sobre o assunto.

Confira a entrevista completa do camisa 1 do Glorioso no L! Digital.

Ídolo, Jefferson fala sobre sua carreira no Botafogo

Em 20 de setembro de 2003, Jefferson estreou pelo Botafogo, contra o São Raimundo-AM. De lá para cá, em duas passagens (de 2003 a 2005 e a atual, desde 2009), tornou-se um dos principais goleiros da história do clube, e, domingo, contra o Grêmio, vai completar 300 jogos pelo Glorioso. O camisa 1 alvinegro e da Seleção conversou com o LANCE!Net em entrevista especial que antecipa a data. E garante: deseja seguir em General Severiano por muito tempo.

Apesar das muitas sondagens recebidas, inclusive de Manchester United (ING) e Napoli (ITA), Jefferson mantém o foco no Botafogo, buscando superar as dificuldades pelos atrasos salariais.

L!Net: Hoje, você abre mão de propostas do exterior para ficar no Botafogo?

Jefferson: Sem dúvidas. Hoje tenho meu espaço no Botafogo, tenho carinho e reconhecimento. Só saio do Botafogo se for interessante para o clube. Sabemos das dificuldades financeiras que o clube está enfrentando, das dificuldades com salários, e uma venda pode ajudar o Botafogo. Se houver uma proposta, e o Botafogo achar interessante me negociar, vamos sentar para falar sobre o assunto.

Confira a entrevista completa do camisa 1 do Glorioso no L! Digital.

Ídolo, Jefferson fala sobre sua carreira no Botafogo