icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2013
11:53

Há nove rodadas sem vencer, mais precisamente 47 dias, a agonia da torcida do Fluminense não parava de aumentar, devido à entrada da equipe na zona de rebaixamento. A queda para a Série B após o título do Campeonato Brasileiro de 2012 era tão real quanto parecia. Contudo, a diretoria tricolor mudou o comando do time e na primeira partida com Dorival sendo o técnico, a vitória e a sensação de alívio voltaram às Laranjeiras.

Durante o jejum, os jogadores sempre citavam a falta de sorte, as chances desperdiçadas e as bobeiras que complicavam a equipe. Por isso, mesmo contra o já rebaixado Náutico, a vitória por 2 a 0 foi considerada por Jean como uma verdadeira goleada.

- O placar de 2 a 0 é uma goleada. Essa vitória nos ajuda a recuperar a confiança e nos dá tranquilidade para jogar as quatro finais que faltam. Agora é buscar os três pontos no jogo de domingo contra o São Paulo - disse Jean.

Titular no primeiro jogo de Dorival Júnior no comando do Fluminense, Igor Julião destacou que o resultado seria o menos importante desde que a equipe vencesse o jogo.

- Resultado foi magro, mas a equipe jogou bem. Fizemos o que o Dorival pediu, que era atacar sem nos expor. O time entrou com simplicidade e humildade. Não levamos gol. Foi um bom começo nessa reta final. Eram cinco finais e já vencemos a primeira delas - destacou o lateral.

O Fluminense está na 16ª colocação, com 39 pontos, e volta a campo neste domingo diante do São Paulo, às 17h, no Maracanã, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fluminense vence com facilidade o Náutico e respira