icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
22/11/2013
18:11

"Time de Guerreiros". O grito que marcou a torcida do Fluminense tem origem em 2009, quando o Tricolor lutava pelo título da Copa Sul-Americana e para escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, na qual a equipe chegou a ter 98% de chances de ir para a Série B no ano seguinte.

Marcado pelo espírito de luta e por nunca desistir, o Flu passou por poucas e boas neste Brasileirão, mas, nos últimos dois jogos, as vitórias voltaram a aparecer e, de acordo com Jean, o grito voltou a fazer sentido.

- Ninguém quer cair. É natural isso. Muitos times se entregam quando chegam em determinada parte do campeonato, mas em 2013 está sendo diferente. O ambiente estava muito ruim. Estávamos ficando pessimistas. Não encontravamos soluções para os nossos problemas. Levamos muita porrada da imprensa, das pessoas, muitas críticas. Nossas atuações levaram a isso, mas tivemos cabeça e não nos entregamos - disse Jean.

Assim como muitos dos jogadores, Jean também enalteceu a chegada de Dorival Júnior ao Fluminense e o culpou, em parte, pela recuperação da equipe no Brasileirão.

- Soubemos tirar motivação de tudo isso. Dorival nos ajudou muito. Conversou com cada jogador assim que chegou. Vencemos o Náutico e o São Paulo e tudo voltou ao normal. O Fluminense voltou a ser o "Time de Guerreiros", de confiança, que joga bem! - disse Jean.

Na 15ª colocação, com 42 pontos, o Fluminese ainda tem pela frente mais três partidas para tentar escapar do rebaixamento. O Tricolor encara o Santos neste domingo, o Atlético-MG, na 37ª rodada, e o Bahia, em Salvador, pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro.