icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/03/2014
13:27

Os 3.600 metros de La Paz e a pressão pelo lance que originou o gol do Bolívar fizeram com que Samir fosse um dos que mais passassem mal após a partida. Com isso, o técnico Jayme de Almeida aproveitou para conversar com o jovem ainda no vestiário e lembrou do próprio passado para tranquilizar o defensor. Conhecedor da posição, o treinador saiu em defesa do jogador e o elogiou o pela entrega durante os 90 minutos da partida.

De acordo com Jayme de Almeida, um lace parecido com o de Samir, ficou marcado na carreira de jogador quando ainda defendia o São Paulo, na década de 70.

- Por acaso o Samir foi um dos jogadores que mais passou mal depois do jogo, e como eu era um dos últimos a ainda estar no vestiário, fiquei com ele tentando acalmá-lo, estava nervoso, e ficamos ali durantes uns 20 minutos, meia hora e acabamos comentando do jogo. É um menino de personalidade, foi fatalidade e acho que não errou. Aí contei alguns casos que já aconteceram comigo de quando eu jogava no São Paulo em um jogo contra a Juventus, o Waldir Peres me passou a bola e foi um lance parecido, mas caí sentado para trás. O centroavante tomou a bola e fez o gol. Isso faz parte do esporte, o próprio atacante pega a bola sozinho e tropeça - garantiu o treinador.

O treinador ainda fez questão de o eximí-lo de qualquer tipo de responsabilidade pelo resultado da partida. Isso porque, infelizmente, qualquer falha no setor defensivo pode resultar em gol do adversário.

- Ele entendeu, não tem culpa no resultado, pois quando ganhamos, ganha todo mundo e na derrota é a mesma coisa e isso nem é lição, pois não tentou driblar, caiu e infelizmente é um fato que quem joga nesta posição, goleiro, zagueiro quando falham ou acontece um lance deste tipo de escorregar e cair é meio caminho andado para o gol - disse jayme.

Oriundo das categorias de base, Samir ganhou a primeira oportunidade entre os titulares com Jayme e vem destacando-se entre os titulares. Pelo Flamengo, o zagueiro já entrou em campo em 29 partidas e tem um gol marcado com a camisa rubro-negra.