icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
24/06/2014
15:24

A diretoria do Corinthians ainda negocia a forma de pagamento dos 5 milhões de euros (cerca de R$ 15 milhões) exigidos pelo Atlético-PR para liberar o atacante Marcelo, mas o próprio jogador já disse que está encantado com a Fiel e ansioso para a novela ser resolvida logo. Enquanto aguardam o provável último reforço do Timão na pausa da Copa do Mundo, os outros jogadores treinam pesado no Hotel Fazenda Amoreiras, em Extrema (MG), e asseguram que Marcelo será bem recebido, como já foi com Elias e Ángel Romero e será com Anderson Martins e Lodeiro.

- É sempre bom que cheguem jogadores de qualidade para qualificar o grupo, ainda mais no Campeonato Brasileiro, que é longo. Às vezes temos que ter elenco qualificado para quando um não estiver bem outro possa entrar e cumprir bem a função. São jogadores que chegam para ajudar e serão bem recebidos - disse Jadson, em entrevista ao LANCE!Net.

O camisa 10, autor de sete gols pelo Corinthians em 2014, tem um ponto em comum em relação a Marcelo: ambos foram revelados pelo Atlético-PR. Jadson, 30 anos, surgiu entre 2003 e 2004, mas logo foi vendido para o Shakhtar Donetsk (UCR) e por lá permaneceu até 2012, quando foi negociado com o São Paulo e, em seguida, trocado por Alexandre Pato com o Corinthians. Já Marcelo, hoje com 22 anos, foi emprestado uma vez ao Vitória, mas tem contrato até o fim de 2016 com o Furacão.

Empolgado pelo seu início no Corinthians, Jadson já se sente confortável para falar sobre o "diferencial" do clube, que, segundo ele, é a torcida. Além disso, o meia aproveita para dar um recado a Marcelo.

- O diferencial do Corinthians é a torcida, disse isso sempre, e quando cheguei graças a Deus fui bem recebido por eles. Então estou muito feliz. o Marcelo vindo para cá vai ver a diferença de clube e de torcida, mas tem que saber que a pressão é muito maior que no Atlético - aposta o camisa 10 corintiano.