icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes e Pedro Leanza
06/12/2013
07:03

O Flamengo também monitora o mercado nacional em busca de um camisa 10 e outro nome que teve a situação estudada pelo clube foi do meia Jadson, do São Paulo. Assim como nos casos de Giuliano e Diego, porém, os altos valores podem inviabilizar um início de negociação.

Apesar de o Tricolor paulista aceitar liberar o jogador, que termina a temporada na reserva, o clube exigirá algo em torno de seis milhões de euros (R$ 19,1 milhões).

Os empresários do jogador, inclusive, já se movimentam e, inicialmente, dão prioridade para ofertas do exterior. Por enquanto, existem apenas sondagens pelo meia.

Campeão da Copa das Confederações pela Seleção Brasileira no meio do ano, Jadson perdeu espaço justamente no retorno da competição e está atrás até do lateral Douglas, que vem sendo improvisado no meio. O valor que envolveria uma possível transferência de Jadson, por exemplo, é maior do que o Wolfsburg (ALE) pede para liberar Diego antes de junho, quando acaba o contrato dele com o clube alemão. A pedida é de cerca de cinco milhões de euros (cerca de R$ 15,9 milhões).

O ex-santista é uma das opções que se encontram na lista do Flamengo. Um outro entrave, entretanto, é o salário. Na Alemanha, Diego recebe R$ 1 milhão livres.

Giuliano, do Dnipro, da Ucrânia, encabeça a relação dos preferidos do Rubro-Negro para a 10. Na primeira consulta sobre a situação do jogador, o clube foi informado que os ucranianos querem 12 milhões de euros (R$ 38,2 milhões). O Flamengo, por sua vez, recebeu informações de terceiros que a transação poderia ser reduzida para um valor entre oito milhões de euros (R$ 25,5 milhões) e dez milhões de euros (R$ 31,8 milhões).

Com a palavra

Rafael Bullara
Editor do Núcleo São Paulo

Ano de Jadson teve dois momentos

A temporada de Jadson pode ser dividida em duas partes. No primeiro semestre fez gols, deu assistência e acabou campeão da Copa das Confederações. É bem verdade que foi pouco utilizado e só entrou nos minutos finais da decisão contra a Espanha. Depois disso, caiu no ostracismo. A má fase do clube no Brasileiro também refletiu em seu futebol. As coisas ficaram pior quando Ganso voltou a ser protagonista. Antes titular, perdeu espaço e virou reserva de Douglas, que nem é meia. Dificilmente jogará no ano que vem.