icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
12/02/2015
17:00

Na próxima quarta-feira, Jadson estará, enfim, liberado para enfrentar o São Paulo com a camisa do Corinthians. Por uma cláusula no contrato, o camisa 10 do Timão não pôde jogar contra o ex-clube em 2014 e foi desfalque em três confrontos.

Depois de garantir a vaga com o empate por 1 a 1 com o Once Caldas, em Manizales (COL), nesta quarta, o meia falou sobre a expectativa para o duelo. Ele enfrentará o técnico Muricy Ramalho pela primeira vez após deixar o ex-clube. No Tricolor, ficou encostado nos últimos meses de sua passagem, recebeu críticas dos comandante pela forma física e resolveu mudar de ares. Agora, perto do reencontro, prefere evitar polêmica.

- Não tem nada demais (enfrentar o Muricy). Ele é um treinador campeão, conseguiu muitos títulos, é respeitado. Vai ser um clássico como todos. Vai ser minha primeira oportunidade de disputar um clássico contra o São Paulo aqui. Se o Tite contar com o meu futebol, vou dar o meu melhor - disse o jogador do Timão.

- O jogo tem um significado especial, sim. Jogar contra um ex-clube, por uma grande equipe como o Corinthians, é muito bom - completou.

Jadson começou a temporada de 2015 na reserva, pois Tite tinha preferência por Lodeiro. Como o uruguaio acabou vendido para o Boca Juniors (ARG), o meia ganhou espaço e tem sido um dos destaques dos últimos jogos.

- O Tite é um cara que passa o que ele pensa para os jogadores, tanto na parte tática como na psicológica. Ele respeita os jogadores, é um cara honesto, quem tiver melhor ele coloca para jogar. A equipe soube ter a mentalidade do Tite e estamos crescendo. A gente tinha uma grande pressão contra o Once Caldas, mas soubemos lidar com isso, jogamos bem em casa, jogamos bem também na Colômbia. É continuar com essa mentalidade para que a gente possa ter boas atuações - afirmou.