icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
13/03/2014
08:02

A renovação do elenco do Corinthians, que se intensificou nas últimas semanas, chegou à equipe titular. Contra o São Paulo, no último domingo, Fábio Santos, Guerrero, Emerson e Danilo ficaram no banco de reservas, enquanto Uendel, Luciano, Romarinho e Bruno Henrique iniciaram o jogo. Isso sem falar em Fagner, Cleber...

Uma mudança de filosofia que busca dar mais velocidade em campo, mas que também ainda acarreta problemas, como a falta de entrosamento, gols tomados em sequência e um risco iminente de eliminação ainda na primeira fase do Campeonato Paulista. A situação só não está pior porque Jadson chegou, pegou a camisa 10 e se tornou fundamental.

Para se ter uma ideia da importância do meia, nada menos do que sete dos 15 gols do Timão desde sua estreia saíram de seus pés – três bolas na rede e outras quatro assistências para companheiros. O papel de maestro dessa nova equipe titular do Corinthians foi assumido.

– Fui bem recepcionado por todos, a torcida estava meio receosa e sei que tenho de provar a cada jogo, quero ajudar meus companheiros, estou muito feliz com o que está acontecendo – afirmou Jadson, que concedeu entrevista coletiva no CT e ainda enumerou segredos para o sucesso.

– A motivação, a confiança, o apoio do grupo e da torcida, tudo isso foi fundamental. Eu vinha atuando pouco, sem ritmo, mas cheguei e tive a confiança do treinador e dos meus companheiros – lembrou o meia.

Aos 30 anos, Jadson parece não sentir a responsabilidade de comandar a equipe de Mano Menezes, que o levou para a Seleção Brasileira em 2010. Por falar na Amarelinha, o meia parece desacreditar que será possível ser um dos 23 convocados de Felipão para a Copa do Mundo.

– É difícil, tem muita gente de qualidade – reconheceu Jadson.

O camisa 10 do Timão, neste momento, é a principal esperança da Fiel em evitar o vexame no Paulista.

A RENOVAÇÃO DO ELENCO CORINTIANO

Entra Fagner, 24 anos
Tornou-se titular da equipe após a saída de Edenilson para o futebol italiano, desbancando Diego Macedo, que vinha sendo utilizado por Mano Menezes. Ainda deve bom futebol.
Sai Alessandro, 35 anos
Capitão nos principais títulos, pendurou as chuteiras no fim do ano passado. Hoje é coordenador de futebol do clube.

Entra Cleber, 23 anos
Precisou ter paciência porque a sua contratação se arrastou. Após a saída de Paulo André, ainda viu Mano optar por Felipe, que foi mal e abriu caminho para ele atuar ao lado de Gil na zaga.
Sai Paulo André, 30 anos
Titular da equipe nas últimas temporadas, recebeu proposta irrecusável do futebol chinês, foi embora e abriu espaço na zaga.

Entra Uendel, 25 anos
Apesar de ser um dos destaques ofensivos da equipe alvinegra, com um gol e três assistências, está muito mal na parte defensiva. A maioria dos gols sofridos saiu pelo lado esquerdo.
Sai Fábio Santos, 28 anos
Recuperado de duas cirurgias, deve voltar à equipe titular no próximo domingo. Até agora, não conseguiu atuar na temporada.

Entra Bruno Henrique, 24 anos
Teve a primeira chance logo contra o Palmeiras e foi bem. Mantido na equipe titular, tornou-se um dos principais jogadores no período de recuperação da equipe no Campeonato Paulista.
Sai Danilo, 34 anos
Esquema de Mano com três volantes e ótimo início de Jadson fizeram com que o meia perdesse espaço nesta temporada.

Entra Luciano, 20 anos
Um início fulminante no Timão, com quatro gols nos dois primeiros jogos, contra Comercial e Linense, respectivamente. Deve continuar na equipe titular no próximo fim de semana.
Sai Emerson, 35 anos
Perde espaço a cada dia no Corinthians. Não consegue jogar bem há bastante tempo, perdendo gols em sequência.