icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/02/2015
18:53

Jadson concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira à tarde, no CT Joaquim Grava, para explicar a desistência de ir para o futebol chinês. O Jiangsu Sainty (CHN) prometeu pagar a multa rescisória de 5 milhões de euros (R$ 16,2 milhões) e a transferência estava encaminhada. No entanto, o meia desistiu de última hora e revelou a decepção de seus empresários, Marcelo Goldfarb, Bruno Paiva e Marcelo Robalinho, da Think Ball & Sports Consulting. Os agentes tinham 50% dos direitos e embolsariam cerca de R$ 8 milhões - outros 20% eram do próprio jogador, enquanto 30% ficariam com o Timão.

Questionado se houve pressão os empresários, ele tratou o assunto com bom humor.

- Não teve muita pressão, não. Eles estavam com a minha família, com uma arma na cabeça, falando "E aí, vai ou não vai?" (risos). Estou brincando. Estou há praticamente dez anos com os meus empresários, são pessoas extraordinárias. Eles fazem o trabalho deles, que é conseguir um bom contrato, os negócios. Não houve pressão. Trouxeram a proposta e me deixaram tranquilos. No último momento, eu falei que não queria, eles ficaram um pouco decepcionados, mas faz parte da vida. Eles entenderam depois. Futebol é isso, cada um faz o seu trabalho - disse o camisa 10 corintiano.

A proposta dos chineses para o jogador renderia cerca de R$ 3 milhões no ato, além de um aumento salarial de R$ 300 mil mensais para cerca de R$ 500 mil mensais. Ele admitiu que ficou balançado com os números, mas que decidiu por ficar após conversas com diversas pessoas.

- A proposta chegou, no começo fiquei pensativo, fiquei em cima do muro... Às vezes, você ouve pessoas, família, amigos, pessoal da comissão técnica, diretoria. Estou feliz no Brasil, minha família está adaptada aqui em São Paulo, meus filhos também... Pesou tudo isso também. O Corinthians é grande, me sinto feliz aqui, feliz com o elenco, tem um elenco bom de trabalhar... Tite é ótima pessoa. Meu sonho é conquistar títulos aqui. Por todos os lugares que passei, consegui conquistar títulos. Quero deixar uma imagem boa antes de sair aqui do Corinthians - afirmou Jadson, que tem contrato com o clube até 31 de dezembro deste ano.


Presente na coletiva, o diretor de futebol, Sérgio Janikian, afirmou que ainda não é o momento certo para falar em renovação de contrato, apesar de ter o desejo da permanência do jogador.

- Faltam nove meses ainda, tem muito tempo, uma temporada quase inteira para a gente avaliar. O Corinthians já demonstrou que tem interesse que quer quer o Jadson permaneça aqui. O contrato está vigente, vence em dezembro e, quando chegar o momento certo, vamos saber negociar - disse.

- O futebol não é só dinheiro. A proposta financeira era tentadora, ele optou pelo Corinthians. Estamos satisfeitos. Jadson tem o melhor ambiente, ele faz parte dos nossos planos, o nosso objetivo é ganhar títulos. Nossa intenção é manter um time forte, aguerrido e competitivo - completou Janikian.


(Jadson em treino do Corinthians nesta quinta - Foto: Daniel Augusto Jr.)