icons.title signature.placeholder Fabricio Crepaldi e Thiago Ferri
14/11/2013
07:15

A renovação de contrato do técnico Gilson Kleina com o Palmeiras não será tão fácil quanto se imaginava. E, dessa vez, mais por parte do próprio treinador do que pelo lado da diretoria alviverde.

Após a negativa de Marcelo Bielsa e um contato inicial na última segunda-feira, a intenção da cúpula do Verdão era se reunir com o comandante na tarde dessa quarta, no hotel da equipe em Belém, para tratar com ele assuntos relacionados ao aumento do vínculo: planejamento para o próximo ano, estrutura do clube e, obviamente, questão salarial.

Porém, o que houve foi apenas uma rápida conversa. Kleina não gostou do que ouviu do diretor-executivo José Carlos Brunoro e do gerente de futebol Omar Feitosa nos primeiros momentos do encontro e decidiu se reunir com mais tempo em São Paulo, de preferência com o título da Série B assegurado. Não aconteceu qualquer definição em Belém.

A intenção da diretoria é finalizar a negociação com o atual treinador até sexta – e ele já foi avisado disso – para já começar a traçar o planejamento da próxima temporada, como contratações e extensões de vínculos de alguns jogadores. Existe a confiança de um acerto com ele, que tem a postura no caso bastante elogiada.

Mas a tendência é que a negociação não seja assim tão fácil. Apesar da vontade do atual comandante de permanecer em 2014, ele ficou muito irritado com a demora por uma satisfação do clube e com a forma como o caso todo foi conduzido, principalmente após o acesso definido.
Para renovar, Kleina pedirá uma valorização salarial. Porém, nada muito acima do que ele ganha atualmente (R$ 300 mil mensais). Ele espera um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e por ter colocado o Palmeiras na Série A.

Mesmo com a intenção do treinador de pedir um aumento não muito significativo, isso poderá ser outro entrave, já que o salário que ele recebe é visto pela diretoria como um valor elevado.

A cúpula afirma que no Brasil nenhum outro técnico foi procurado e o único nome acima de Kleina era o do argentino Marcelo Bielsa.

O atual treinador deu preferência ao Verdão, mas não aceitará qualquer proposta. Pelo jeito, não será tão simples chegar a um acordo.