icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
16/12/2013
08:05

Conflito de interesses, briga política, acusações de desvio de dinheiro, dívidas com a Federação Portuguesa de Futebol, rescisão em massa de jogadores com salários atrasados e até mesmo ameaças de morte. Eis a “parceria” entre o Centro Desportivo de Fátima, pequeno clube da Terceira Divisão de Portugal, e o empresário brasileiro Marcelo Martins.

Desde 27 de setembro de 2013, o departamento de futebol do clube é gerenciado pelo agente de Londrina, no Paraná. No papel, promessas positivas e expectativa de um grande acordo comercial. Na prática, um verdadeiro pesadelo e versões distintas do imbróglio.

Sérgio Frias, presidente do Fátima, acusa o empresário brasileiro de não ter cumprido o contrato, que previa o investimento inicial de 250 mil euros (cerca de R$ 800 mil) e a responsabilidade de assumir a folha salarial do elenco profissional nos próximos 20 anos.

– Ele ignorou os acordos e nos enganou. Os salários estão atrasados e o clube vive uma desgraça. Ele voltou para o Brasil porque não tem dinheiro, tanto é que deixou uma dívida no próprio hotel em que ficou hospedado – declarou Sérgio Frias, ao LANCE!Net.

Marcelo Martins tem um discurso diferente. O empresário afirma que iniciou a parceria injetando 30 mil euros (pouco mais de R$ 96 mil) no departamento de futebol. Mas, segundo ele, o dinheiro nunca entrou nos cofres do clube.

– Coloquei dinheiro no clube e o Sérgio (Frias, presidente) colocou tudo no bolso dele. A estrutura profissional do clube é podre. Se tivesse colocado 100 mil euros no clube, teriam sumido com os 100 mil – explicou Martins, ao LANCE!Net.

– Deixei Portugal porque estava sendo ameaçado de morte pelo grupo do Sérgio – complementou.

Em meio à troca de acusações, o Fátima luta para sobreviver dentro do futebol português. Mas, de acordo com o presidente Sérgio Frias, o clube pode fechar nos próximos dias. Triste capítulo final.

Rescisão em massa e atletas passando fome

A crise interna entre o presidente Sérgio Frias e o empresário Marcelo Martins atrapalhou o time dentro de campo. Sem ter dinheiro para arcar com a folha salarial mensal de 50 mil euros (cerca de R$ 160 mil), a equipe profissional se esvaziou nos últimos meses. Dos 33 jogadores que iniciaram a temporada, apenas 13 seguem no clube.

Quem saiu, conseguiu uma rescisão contratual amigável. Quem ficou segue sem receber salário desde agosto. São quase cinco meses de problemas financeiros.

Em entrevista ao LANCE!Net, um jogador que obteve a rescisão contou detalhes do sofrimento vivido no Fátima. Ele, no entanto, preferiu não se identificar.

– O Marcelo (Martins) sumiu, o Sérgio (Frias) é difícil de encontrar. É muito triste e revoltante o que está acontecendo no Fátima. Mostraram um projeto magnífico, mas ficaram apenas no velho papo: “na próxima semana a gente paga, na próxima semana a gente paga...”. Lamentável – declarou o jogador.

– Teve jogador que chegou a passar fome, o nosso hotel foi cortado... Enfim, o clube abandonou os jogadores. Antes de sair, ajudei alguns companheiros com alimentação. Felizmente, o nosso grupo é muito forte e unido. Todos querem sair dessa situação – complementou.

Apesar da dramática situação, o time segue participando da Terceira Divisão. No último domingo, no Estádio Municipal de Fátima, a equipe venceu o Alcanenense por 1 a 0. Mas o triunfo não ocultou a crise: apenas três atletas no banco de reserva, sendo um deles chamado de última hora da equipe de base.

VERSÃO DO PRESIDENTE

LANCE!Net: Como você conheceu o empresário Marcelo Martins? E como foi firmada a parceria?
Sérgio Frias: O senhor Marcelo foi me apresentado por empresários portugueses. Ele chegou, apresentou um projeto, e eu aceitei. Concordei, fechei contrato e esperei o dinheiro ser colocado no clube. Isso simplesmente não aconteceu.

LANCE!Net: Sem o dinheiro da parceria, qual a atual situação do clube?
Sérgio Frias: Não vivemos de promessas. E o Marcelo sumiu. A situação do clube está complicada. Existe, sim, a chance de fecharmos as portas.

LANCE!Net: Com o sumiço do Marcelo Martins, o que vocês vão fazer?
Sérgio Frias: Nós nos sentimos enganados, usados. Vamos aos meios judiciais contra o Marcelo.

VERSÃO DO INVESTIDOR

LANCE!Net: Por que você deixou de investir no futebol do clube?
Marcelo Martins: O dinheiro do começo do acordo foi parar no bolso do Sérgio. Para não perder mais dinheiro, travei o investimento. Voltarei a investir quando tudo for resolvido.

LANCE!Net: O que precisa ser resolvido?
Marcelo Martins: A falcatrua no clube é enorme. Vou voltar em janeiro para fazer uma limpeza na diretoria, vou tirar todo mundo. Eu mando no futebol, vou pagar as contas que são da minha responsabilidade. Nunca vi maldade na vida como vi em Portugal. Eles dormem pensando no que vão fazer contra você.

LANCE!Net: Mas você tem dinheiro?
Marcelo Martins: Estou à procura de novos investidores aqui no Brasil. Estou assinando com dois parceiros.