icons.title signature.placeholder Leo Burlá
01/07/2014
21:14

O rapaz que invadiu o gramado da Fonte Nova enquanto Bélgica e Estados Unidos disputavam uma vaga nas quartas de final entrou no estádio de cadeira de rodas. Em depoimento no posto policial montado no estádio, o italiano Mario Ferri confessou que tudo foi planejado em seu país.

O italiano disse ainda que a invasão teve como objetivo chamar a atenção para a situação das crianças que vivem em favelas. Na camisa do super-homem que usava no momento era poossível ler abaixo do símbolo do herói do cinema e dos quadrinhos a frase 'Save Favela's Children' (Salvem as crianças da favela).

Segundo o delegado William Achan, ele foi autuado em flagrante pelos crimes de estelionato e falsidade ideológica. Agora, Ferri vai ser ouvido por um juiz que vai determinar o destino do invasor. Achan informou que a Polícia Federal já foi notificada sobre o fato.

- Ele disse para nós que ficou estrategicamente posicionado para que a invasão fosse facilitada - disse Achan ao LANCE!Net.

Esta não é a primeira vez que o rapaz da cidade de Pescara invade gramados. Na Copa de 2010, ele entrou em campo durante a partida entre Espanha e Alemanha. No mesmo ano, repetiu a dose na final do Mundial de Clubes.

Questionado, Ferri disse que não falaria nada sobre a invasão ao campo.