icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
08/07/2014
08:03

Wendel não apresenta um futebol vistoso no Palmeiras, mas esta há 12 anos no clube, e nesta temporada tornou-se um “intocável”. Titular com Gilson Kleina, manteve-se no time com Gareca e fez até a diretoria mudar de ideia: após longa busca, trazer outro lateral-direito não é o foco.

– Estamos sempre olhando jogadores, mas neste setor o que acontece é que o treinador não está se preocupando. Por enquanto seguimos com o que temos – explicou José Carlos Brunoro, diretor-executivo, em entrevista à Jovem Pan.

Desde o fim do ano passado, quando Luis Felipe perdeu espaço ao entrar em litígio com o clube, Gilson Kleina pedia um jogador para a posição. Jorge Moreira, do Libertad (PAR), negociou por mais de seis meses, até que a cúpula anunciou a desistência com a chegada de El Flaco. De novidades para a posição, apenas a volta de Weldinho, que não caiu nas graças da torcida quando jogou, no ano passado.

Nos primeiros treinos de Ricardo Gareca, Wendel tem sido o titular, utilizando-se de sua principal característica: a marcação. Na temporada, é um dos que mais atuou: são 24 aparições em 30 jogos. À frente dele, apenas Marcelo Oliveira (29) e Lúcio (28 partidas).

Além do camisa 13 e Weldinho, estão no elenco Léo Cunha e Ueslei, ambos do sub-20. A dupla recebeu a promoção com a chegada de Ricardo Gareca, mas por enquanto apenas completou os treinamentos.

Cicinho, que entrou na mira para a posição, reclama em redes sociais que sua volta ao clube pelo qual ganhou a Copa do Brasil agora depende do Verdão, que diz que não procurar laterais. Enquanto isto, Wendel segue no time. Sem brilho, mas agradando à comissão, como foi com Márcio Araújo em seus quatro anos no clube. Aos 32 anos, ele está perto da marca de 200 jogos no clube: são 195 até agora.

Improvisações
Nos seis jogos em que não teve Wendel, o Palmeiras, na maioria das vezes, improvisou peças. Iniciou a temporada com Serginho, atacante, fazendo a função, depois teve o volante Bruninho deslocado para a vaga, assim como os zagueiros Tiago Alves e Wellington. Bruno Oliveira, lateral da base, foi usado em uma partida, antes de ser emprestado.

Trunfos de Wendel
Defensivamente, o camisa 13 vai bem: é o terceiro que mais desarma, também o terceiro que mais acerta passes e é o quarto com mais posse de bola, de acordo com Footstats.