icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
27/11/2013
08:07

"Colorado de ases celeiro", diz o hino. A realidade também: nos últimos anos, o Internacional foi berço de alguns bons jogadores que ganharam o mundo. Atualmente, o clube busca nas categorias de base, sob o comando de Clemer, peças que faltaram e força e velocidade para aguentar até o final do ano. Mas a temporada que vem também passe pelas categorias de base, que tem como meta chegar a 40% do elenco principal a curto prazo, segundo planejamento estratégico traçado pelos dirigentes colorados. Aqueles que estão no elenco, como João Afonso, titular absoluto, Valdívia, Jackson e Alan são os que largam na frente por mais espaço em 2014.

O grupo alvirrubro é recheado de trintões. Nomes como Juan, Índio, D'Alessandro, Diego Forlán, Alex e companhia tentaram levar o Inter ao objetivo traçado de chegar na ponta da tabela. Chegou, mas não manteve. A queda terminou com a saída de Dunga e uma aposta em Clemer - da base, com a garotada.

O ex-goleiro passou a utilizar mais os jovens. Logo no primeiro treino chamou três. No primeiro jogo, lançou mão de Valdívia. Algumas partidas depois, João Afonso entrou para nunca mais sair do time - é titular absoluto. A temporada de 2013 acaba sendo o primeiro passo destes meninos no elenco principal.

E 2014 inicia por eles. A postura de deixar a equipe mais jovem é conhecida. Outros, que voltarão de empréstimo, como o volante Augusto, o atacante Eduardo Sasha e o meia Lucas Lima, devem receber chances. Este último pode servir de moeda de troca em negociações.

- Fizemos um planejamento estratégico, temos por meta um maior aproveitamento das categorias de base. Trabalhamos com um percentual em torno de 40%. Um objetivo para o curto prazo que esperamos realizar - disse o diretor de futebol Marcelo Medeiros ao LANCE!Net.

Os nomes ainda dependem do treinador do próximo ano, que deve ser Abel braga. Atualmente, estão no elenco atletas como Jackson, Alan, Cláudio Winck, João Afonso, Valdívia, Nathan Índio, Artur, Alex Santana e Natan. Serão nomes que vão figurar na próxima temporada, com alguns deles podendo oscilar entre o elenco principal e o time sub-23, para ter ritmo e experiência, mesmo os com idade de júnior. Outros, como o atacante Andrigo e o meia Bruno Sabiá, também podem ganhar espaço - ambos atualmente se destacam pelo júnior. 

COM A PALAVRA:
Marcelo Medeiros, diretor de futebol do Internacional

Historicamente somos formadores de jogadores. Cada comissão técnica, tem o seu grupo de confiança. É natural que um treinador como o Clemer, que teve a sua história fora do campo, formada na base do Inter, tivesse um conhecimento mais aprofundado dos atletas que estão agora mostrando. Temos jogadores da base que retornam, o Augusto e o Lucas Lima tiveram uma resposta boa em clubes que estiveram, e estamos considerando, principalmente esses dois. Claro que os que estão agora foram avaliados. O grande legado do Clemer, independente da continuidade ou não do trabalho, são esses meninos, que demonstraram além de suas virtudes em campo, algo que é muito determinante, que é a personalidade.