icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/03/2014
23:56

Um tabu de mais de um ano assombrava o Internacional. Vencer sem D'Alessandro em campo era tarefa das mais difíceis. Não foi na noite desta quarta-feira, contra o Remo, no Mangueirão, na estreia na Copa do Brasil. O Colorado sapecou uma goleada de 6 a 1 nos donos da casa e sacramentou o fantasma que já durava mais de um ano - a última vitória sem o camisa 10 havia acontecido no outubro de 2012. Os gols de Fabrício, Rafael Moura, duas vezes, Max, contra, Alex e Aránguiz garantiram a classificação para a próxima fase da competição nacional.

O Inter espera o o seu adversário do duelo de Barbalha-CE e Cuiabá-MT. No Gauchão, volta a atuar neste domingo, contra o Lajeadense. Já o Remo enfrenta o Paysandu, pela semifinal da Copa Verde.


GRAMADO RUIM? BOLA NO ALTO

Os titulares do Inter vinham de até um pouco de desconfiança. Com o revezamento promovido por Abel Braga, haviam vencido o Brasil de Pelotas e empatado com o São José, tendo dificuldades em ambos os jogos.

Mas, no Mangueirão, o Colorado mostrou um bom futebol. Sem enfrentar grandes problemas na defesa, se adaptou aos poucos ao gramado ruim. Não começou avassalador, mas segurou a pressão do time da casa. Aos 8, Ernando parou em Fabiano, que fez defesa incrível, após chute à queima-roupa na pequena área. Na defesa, não passava muitas dificuldades. Thiago Potiguar, com sua velocidade, era o único que incomodava.

Não demorou para abrir o placar. Em cobrança de escanteio, Fabrício se antecipou à marcação, na primeira trave, e desviou para o gol, aos 18 minutos. O lateral-esquerdo vive grande fase no Colorado em 2014. Se o gramado estava ruim, a solução era jogar pelo alt.

Apesar de alguns erros defensivos, principalmente na saída de bola, o Inter dominou a partida. O Remo teve uma chance de finalização, com Leandrão, travado por Paulão. E só. No restante das jogadas, a marcação do Inter parou as jogadas no último passe.

E justamente um erro deu mais vantagem ainda ao Inter. Gilberto roubou bola de Jhonnatan no ataque e serviu Rafael Moura dentro da área. O centroavante bateu firme na saída de Fabiano, aos 42, e balançou as redes do Mangueirão novamente. O jogador teve passagem e se destacou pelo Paysandu, grande rival do Remo.

GOL CONTRA E DOIS DE BOLA PARADA

O segundo tempo iniciou em ritmo alto. Zé Soares, que entrou na vaga de Athos, quase marcou um golaço. Recebeu na entrada da área, girou e bateu forte. A bola ia encobrindo o goleiro Dida, que deu um passo para trás e deu um tapa para escanteio. Foi o lance mais perigoso do Leão no jogo.

Além da boa atuação, o Inter contou com a sorte. Aos 7, Jorge Henrique recebeu lançamento de Alan Patrick, pela esquerda, e avançou. Olhou para a área e viu Rafael Moura. Foi para o centroavante o passe. Max se intrometeu na jogada e desviou para trás, marcando contra.

Rafael Moura marcou dois, um deles um golaço, no final da partida (Foto: Alexandre Lops/Inter)

A partir daí, o Remo não esboçou reação alguma. O semifinalista da Copa Verde chegou perto da área com dois lançamentos longos, interceptados por Dida. E o Colorado não diminuiu o ritmo.

Aos 23, Aránguiz foi derrubado na área por Eduardo Ramos. Bateu forte e marcou o quarto, de pênalti. Quatro minutos depois, Alex bateu falta com maestria e anotou o quinto gol dos gaúchos. Assim foi enterrado o tabu colorado de não vencer sem D'Alessandro. A última vitória sem a presença do camisa 10 havia sido em outubro de 2012, há mais de um ano.

Val Barreto descontou para o Remo. Paulão falhou ao afastar a bola. Eduardo Ramos acionou o atacante pela direita, que bateu forte e venceu Dida, aos 36. Mas a classificação colorada já estava decretada. Rafael Moura, aos 41, ainda deu números finais à partida, ao dominar bola pela direita, cortar para o meio e bater forte para fechar o placar, aos 41.

FICHA TÉCNICA
REMO 1 X 6 INTERNACIONAL

Local: Estádio Mangueirão, em Belém (RS)
Data-hora: 12/03/2014 - 22h
Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa (PI)
Auxiliares: Fábio Pereira (Fifa/TO) e Roberto dos Santos Júnior (AP)
Cartões amarelos: Alex (INT) Thiago Potiguar, Eduardo Ramos, Dadá, Rodrigo Fernandes (REM)

Gols: Fabrício - 18'/1°T (0-1), Rafael Moura - 42'/1°T (0-2), 41'/2°T (1-6), Max, contra - 7'/2°T (0-3), Aránguiz - 24'/2°T (0-4), Alex - 28'/2°T (0-5), Val Barreto - 36'/2°T (1-5)

INTERNACIONAL: Dida; Gilberto, Paulão, Ernando e Fabrício; Willians, Aránguiz, Alex (Eduardo Sasha - 31'/2°T), Alan Patrick (João Afonso - 20'/2°T) e Jorge Henrique (Wellington Paulista - 29'/2°T); Rafael Moura - Técnico: Abel Braga.

REMO: Fabiano; Diogo Silva, Max, Raphael Andrade e Alex Ruan; Dadá, Jhonnatan, Athos (Zé Soares - intervalo)(Ratinho - 18'/2°T) e Eduardo Ramos; Leandrão (Val Barreto - 10'/2°T) e Thiago Potiguar - Técnico: Charles Guerreiro.