icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/12/2013
14:43

Um integrante da Fúria Jovem, do Baraúnas, foi condenado na noite desta quinta-feira a 14 anos de prisão pelo assassinato de um adolescente, em 2008. A pena de reclusão em regime fechado foi estipulada pelo juiz de Direito Presidente do Tribunal do Júri, Henrique Baltazar Vilar dos Santos, após sessão ocorrida em Mossoró, Rio Grande do Norte.

- Essa condenação é importante porque serve para inibir a prática de crimes dessa natureza no futuro. Precisamos impedir tanta violência com essas torcidas organizadas - afirmou o promotor de Justiça, Hermínio Souza Perez Júnior, que pediu a condenação do réu por homicídio duplamente qualificado, no site do Ministério Público do RN.

O crime ocorreu no dia 18 de outubro de 2008, quando Bruno da Silva Castro atirou em direção a integrantes da torcida rival do Potiguar, a Império Vermelho, tirando a vida do adolescente Rodrigo César da Costa, de 16 anos, na Praça da Baixinha, no bairro Abolição I.

Bruno da Silva Castro estava em um veículo, dirigido por José Alberto Terceiro Guedes, quando passaram pela praça e avistaram torcedores do Potiguar jogando baralho – a vítima estava junto ao grupo mas não fazia parte da Império Vermelho. Com o carro em movimento, o réu efetuou três disparos. Rodrigo César foi atingido e não resistiu ao ferimento.

O julgamento do condutor do veículo, José Alberto, ocorrerá na próxima quarta-feira. Havia uma terceira pessoa no carro, no banco de trás. Na época ele era menor de 18 anos e já respondeu a um processo na Vara da Infância.