icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/11/2013
18:52

O Avaí tinha a pretensão de derrotar o rival da capital catarinense e retornar ao G4. No entanto, desde o apito inicial, ficou provado que a missão seria difícil. Com fome de bola, o Figueirense era melhor em campo e agudo à frente das balizas, tratou de desmanchar o sonho do Leão e aplicar uma sonora goleada em pleno campo adversário. Houve confusão nas arquibancadas, com troca de agressões entre as torcidas antes do jogo. A partida foi paralizada depois, aos 11 minutos, por conta de objetos atirados pela torcida visitante no gramado.

O Figueira fazia um primeiro tempo impecável. Já vencia por 2 a 0 aos 21 minutos do primeiro tempo, com um show de eficiência do ataque. Thiego, de cabeça, e Rafael Costa marcaram para o Alvinegro.

Seis minutos depois, a situação que já era difícil para o Leão, tomou contornos dramáticos. Alex Lima deu um pisão em Rafael Costa e depois de alertado pela assistente, o árbitro da partida mostrou o cartão vermelho merecido para o atleta.

Com espaço e em um tarde inspirada, o Furacão de Santa Catarina não tardou a ampliar. Maylson dilatou o placar aos 31, causando a ira das bancadas do time mandante. Aos 45, o mesmo Maylson tratou de fazer mais um e dar o golpe final na autoestima avaiana, que deixou o gramado aos gritos de "time sem vergonha".

A situação não melhorou quando Cleber Santana perdeu um pênalti a favor do time da casa no começo do segundo tempo. Tiago Volpe fez a defesa, jogando a bola - e as esperanças do Leão - para longe. O Figueira esbarrou no goleiro Diego e não conseguiu construir um resultado ainda mais expressivo, mas os 4 a 0 estavam de bom tamanho.

O Avaí segue em quinto lugar e o Alvinegro em nono.