icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/11/2013
11:20

O Palmeiras passou toda a Série B se revezando entre o 4-4-2, com três volantes, e o 4-3-3, com três atacantes. Mas o título da competição pode ser confirmado nesta terça-feira, às 21h50 (de Brasília), contra o Paysandu, com um esquema diferente, "descoberto" pelo técnico Gilson Kleina após duas atuações ruins.

Assim como na vitória por 3 a 0 sobre o Joinville, no sábado passado, o volante Marcelo Oliveira será improvisado como zagueiro contra o Papão, formando um 3-5-2 ao lado de André Luiz e Henrique no setor defensivo. O desenho tático, que libera o avanço de laterais e volantes, deu muito certo em seu primeiro teste. Dos três gols, um saiu após desarme de Márcio Araújo no campo de ataque e o outro foi de Juninho, subindo como ala pela esquerda.

- Gosto de jogar mais para a frente, sou mais ofensivo. Sábado o Kleina deu liberdade, colocou o Marcelo, que me falou para ficar à vontade para subir. Fiquei tranquilo, mais sossegado, e consegui fazer uma boa partida - disse Juninho.

O jogo contra o São Caetano, em 26 de outubro, garantiu o acesso, mas deixou a torcida nervosa pelo fraco desempenho do time e o empate sem gols. Naquela ocasião, Kleina escalou um trio de atacantes composto por Vinicius, Ananias e Alan Kardec. Em 2 de novembro, no 1 a 1 contra o Paraná, o desempenho voltou a ser ruim, desta vez com Eguren, Márcio Araújo e Wesley em um trio de volantes.

- Depois dos dois jogos que empatamos, fui estudar. Está todo mundo jogando igual, é previsível. A gente, que tem qualidade, tem que achar um jeito de dar liberdade aos jogadores. Foi o que aconteceu - comentou Gilson Kleina, após o triunfo no Pacaembu.

Para sagrar-se campeão em Belém, o Palmeiras precisa apenas empatar com o Paysandu. Se a vice-líder Chapecoense não vencer o Paraná, fora de casa, às 19h30, os alviverdes entrarão em campo já campeões.