icons.title signature.placeholder David Nascimento e Pedro Barboza
24/04/2014
08:01

Um grupo de conselheiros do Flamengo irá entrar com um pedido de esclarecimento junto ao Conselho Diretor, na segunda-feira, sobre os valores pagos pelo clube ao meia Carlos Eduardo, conforme o LANCE!Net mostrou com exclusividade na última quarta-feira. Há a possibilidade, ainda, de o pedido avançar a uma abertura de inquérito pelo Conselho Deliberativo, que precisaria ser aprovado pela Comissão Jurídica do órgão.

Este grupo de conselheiros irá alegar que a atual administração errou no uso do dinheiro do Flamengo para o pagamento dos custos do jogador, como o valor pago de auxílio moradia – R$ 10 mil mensais –, sendo que já recebia salário de R$ 528 mil brutos. Ainda será solicitada a devolução da quantia paga para o auxílio aos cofres do Rubro-Negro.

E MAIS CARLOS EDUARDO!
> L!Net mostra valores pagos pelo Fla na passagem de Carlos Eduardo
> Veja o que o Fla poderia ter feito com a verba gasta com Carlos Eduardo
> Scarlet Breu: 'O que eu faria com o dinheiro do Cadu...'
> Grito da Nação: 'Cadu foi o pior investimento da atual diretoria?'
> VÍDEO Assaf: Carlos Eduardo entra na lista de fiascos do Flamengo

REVEJA NA L!TV:
> Inacreditável! Carlos Eduardo faz lambança na cara do gol
> Jayme lamenta saída Carlos Eduardo e se despede
> Mengão ou Timão? André Santos opina sobre maior torcida
> André Santos elogia Corinthians, mas quer Flamengo ofensivo


Após a publicação da reportagem, dirigentes do Flamengo entraram em contato com o staff de Carlos Eduardo para pedir desculpa pelo vazamento de documentos internos da negociação do meia pelo L!Net. A diretoria viu o clima de desconforto aumentar nos corredores da Gávea, temendo contestações por conta da austeridade financeira pregada desde o início não ter sido seguida no caso do meia.

O Flamengo gastou a quantia de R$ 10.883.979,00 no período de 18 meses para contar com Carlos Eduardo. Por mês, ele recebe, na carteira, R$ 250 mil e o auxílio moradia. Além disso, mais R$ 278 mil relativos a direitos de imagem. Como comissão a cinco empresas, que destinam percentual de lucro a Jorge Machado, empresário do atleta, ainda foi pago R$ 1.199.979,00.

Assaf: Carlos Eduardo entra na lista de fiascos do Flamengo