icons.title signature.placeholder Maurício Oliveira e Thiago Salata
11/07/2014
08:30

Fifa, arbitragem, imprensa estrangeira... Os inimigos que Luiz Felipe Scolari tentou criar com o intuito de obter motivações extras para a Seleção foram vários ao longo da já perdida Copa. Só resta um com real chance de tornar a vida do treinador ainda pior: Louis Van Gaal.

E o curioso é que Felipão enfrentou o técnico da Holanda só uma vez na carreira, há 19 anos: Scolari perdeu o Mundial de Clubes nas penalidades, pelo Grêmio, contra o Ajax (HOL) do treinador holandês. O jogo foi no Japão, em 1995: 0 a 0.

É o título que Felipão não tem. Com o Palmeiras, em 1999, ele perdeu a disputa por 1 a 0 para o Manchester United (ING). Só brilhou no país asiático com o Brasil na conquista do penta.

O inimigo criado durante a Copa do Mundo surgiu antes do fim da primeira fase, quando Van Gaal insinuou favorecimentos ao Brasil, que poderia “escolher” seu adversário nas oitavas de final pelo fato de o Grupo B ter sido definido antes do Grupo A, da Seleção Brasileira.


O técnico Louis van Gaal, inimigo criado por Felipão durante a Copa por causa do 'complô' (Foto: AFP)

Felipão chamou o técnico de “burro” ou “mal-intecionado”. Depois disso, voltou a cutucá-lo ao tratá-lo como “aquele lá” em uma resposta. Motivar os jogadores para uma disputa de terceiro lugar seria muito fácil para Scolari se o jogo fosse contra a Argentina, por razões óbvias. Rever a Holanda e Van Gaal numa partida assim não era o sonho do treinador da Seleção, que provocou no início da Copa: queria encará-los nas oitavas.

Van Gaal já fez pouco caso do duelo, alegando que só a taça interessa e que esta partida não deveria nem existir. Felipão ainda tenta dar algum caráter importante ao jogo com a intenção de, pelo menos, despedir-se da torcida com vitória após o maior vexame da história da Seleção.

Scolari nunca encarou a Holanda pelo Brasil. Por Portugal, sem Van Gaal do outro lado, nunca perdeu: eliminou os holandeses na semifinal da Euro de 2004 e nas oitavas de final da Copa de 2006, além de um empate em 1 a 1 em amistoso. Agora, amanhã, em Brasília, vale muito pouco.

OS ‘INIMIGOS’

Imprensa gringa
Incomodado com insinuações de ajuda da imprensa estrangeira após penal inexistente marcado em Fred na estreia, técnico usou isso para instigar seus atletas.

Fifa e apito
Depois, Felipão, achando que a repercussão da estreia pressinou árbitros, fez o contrário: reclamou que ninguém mais apitava nada para o Brasil.

Van Gaal

Holandês cutucou a Seleção. E Felipão, que já ouvia Rivaldo falar mal dele, atacou.