icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/04/2014
18:43

Durante o jogo, já se desenhava o cenário. O zagueiro Índio, 39 anos, 10 anos de Internacional, roubou a cena na festa de reabertura do Estádio Beira-Rio, na tarde deste domingo. O defensor entrou no segundo tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Peñarol foi ovacionado por 50 mil torcedores colorados. Após o jogo, deu volta olímpica com a taça comemorativa do amistoso e chorou emocionado.

Além das palmas, gritos e comemoração da torcida com sua entrada, Índio também recebeu outra homenagem: D'Alessandro lhe deu a braçadeira de capitão. Tirou a faixa do braço e colocou para o camisa 3. Ao final da partida, D'Ale correu para levar a taça ao zagueiro.

Neste momento, a emoção tomou conta. Índio começou a chorar ao carregar a taça ao estádio. Completou toda a volta no estádio e passou à frente de todos os torcedores. Batia no peito à todo momento e mal conseguia proferir palavras.

- Não tem palavras para falar sobre esse momento, é só agradecer, toda essa torcida maravilhosa - disse Índio, entre lágrimas.

Os atletas também renderam homenagens ao colega. Abraços e cumprimentos para o camisa 3, vencedor dos maiores títulos da história colorada, já que esteve em todos as conquistas recentes. Só não tem um título nacional com a camisa alvirrubra.

- É o maior ídolo do Colorado, esse é o maior ídolo. Ele ganhou tudo - disse o técnico Abel Braga.

- Nada mais justo que homenagear esse cara, que é o mais vencedor que temos e o maior da história do Internacional - comentou Rafael Moura.

- É um cara que tem uma carreira invejável, sempre nos ajudou. Ele merece tudo - destacou o camisa 10 e capitão D'Alessandro.