icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/11/2013
16:38

Quando Cuca chegou ao Atlético-MG, o clube corria sério risco de ser rebaixado na Série A de 2011. E uma das primeiras medidas do treinador foi solicitar a vinda de Pierre, que era reserva no Palmeiras. O volante, tendo grande gratidão pelo comandante, festejou a permanência do chefe por mais um ano no clube.

- Foi algo positivo, sou suspeito para falar, pelo carinho que tenho pelo Cuca, gratidão, pelo fato de ele ter apostado em mim e ter me trazido. É uma alegria geral, todo mundo recebeu a notícia de maneira alegre e torcemos para que mais coisas boas venham ao longo dessa renovação - disse Cuca.

Pierre e Cuca têm uma relação estreita desde quando o treinador observou o volante no Paraná. A história dos dois começou quase que ao mesmo tempo no Atlético-MG e atingiu seu ponto alto na Libertadores de 2013, com Pierre sendo titular e participando ativamente da reconstrução da equipe alvinegra:

- Quando nós chegamos em 2011, cheguei um pouco depois dele, na época o Atlético-MG brigava contra o rebaixamento. Graças a Deus, demos a volta por cima, e aí o Cuca foi aos poucos implantando sua filosofia. Conseguimos Campeonato Mineiro, vice-brasileiro, mineiro novamente e Libertadores, com chances no Mundial. Trajetória vitoriosa, que perdure por muito tempo.