icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
27/02/2015
12:45

Na última quarta-feira, a Justiça condenou o Estado de Goiás a pagar uma indenização de R$150 mil de danos morais e materiais para a família de João Batista Santana, conhecido como Travolta. O ex-jogador de futebol morreu em 2005, após ser baleado numa troca de tiros entre a Polícia Militar e suspeitos, em Hidrolândia, região Metropolitana de Goiânia. Apesar de ainda caber recurso, a decisão estabeleceu também uma pensão de R$2.896 até o aniversário de 70 anos do ex-atleta.

o juiz substituto em 2º grau Marcus da Costa Ferreira, da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO), entendeu que os policiais militares envolvidos no caso foram imprdudentes na forma de agir, colocando em risco a vida de terceiros. "A efetivação da prisão de bandidos não pode se sobrepor à segurança da população", explicou na decisão publicada.

Antes de falecer, aos 43 anos, Travolta passou por Vila Nova, Monte Cristo e Anapolina. De acordo com o processo instaurado, o ex-jogador estava sentado na mesa de um bar quando foi atingido na cabeça por uma bala perdida, no dia 1º de outubro de 2005. Sem resistir aos ferimentos, João Bastista faleceu no local.

Hélio Ailton Pedrozo, O advogado da família, disse que nenhum apoio foi prestado à família da vítima desde a data do fato.

- Eles nunca receberam nenhum tipo de auxílio e as duas crianças, que eram pequenas quando o pai foi morto, ficaram sem ao menos uma pensão alimentícia. Sendo assim, o nosso pedido de indenização, com caráter de urgência, levou 10 anos para ter a sentença confirmada pela Justiça. Esperamos que Goiás cumpra com sua obrigação - ressaltou ao Globoesporte.com.