icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
13/02/2015
22:20

Estavam em quadra os donos das duas melhores campanhas do NBB 7 até o momento. Nesta sexta-feira, no Ginásio Panela de Pressão, o líder Paschoalotto/Bauru ficou frente a frente com o vice-líder Winner/Limeira e o roteiro não poderia ter sido outro. As duas equipes fizeram uma partida equilibrada e de alto nível técnico do início ao fim. A decisão do vencedor veio apenas no segundo final do confronto e foi Ricardo Fischer quem decretou a vitória, por 90 a 89, para os comandados do técnico Guerrinha.

Com o placar em 89 a 87 para os limeirenses, o jovem armador bauruense recebeu passe de Alex após Hettsheimeir recuperar um importantíssimo rebote ofensivo e, com um arremesso certeiro da linha de três pontos, deu números finais ao emocionante jogo válido pela 23ª rodada da sétima edição do maior campeonato de basquete do país.

Grande herói da vitória do Bauru, Fischer deixou a quadra muito próximo de um duplo-duplo, ao registrar 12 pontos e nove assistências. Os maiores pontuadores da equipe vencedora foram o ala Alex, com 25 pontos, e os homens de garrafão Jefferson e Rafael Hettsheimeir, que anotaram 17 pontos cada. Com 11 pontos e sete rebotes, o também pivô Murilo Becker foi outro nome importante no triunfo dos bauruenses.

A vitória no duelo direto com Limeira deixou Bauru mais perto de garantir a liderança da fase de classificação do NBB 7. Agora, o time do técnico Guerrinha soma 19 vitórias, sendo 16 de maneira consecutiva, em 21 jogos disputados na competição e aumentou a vantagem para os vice-líderes, que conheceram o quarto resultado negativo em 23 jogos realizados no campeonato nacional.

“Era um jogo muito importante na briga pela liderança e a gente sabia que ia ser assim, decidido no fim. Eu tinha acabado de cometer uma falha na defesa e deixei o Dalla arremessar livre. Consegui me redimir e fiz a bola da vitória. Quando eu arremessei, vi a trajetória da bola e sabia que ela cairia. Estou muito feliz e foi um momento mágico”, disse Fischer.

Do lado do Limeira, o principal pontuador foi o ala Matheus Dalla. Substituto do norte-americano David Jackson, que segue em seu país natal para resolver problemas particulares, o jovem ala marcou 23 pontos e foi o cestinha limeiurense, seguido por Nezinho, que somou 22 pontos e ainda completou seu duplo-duplo com 11 assistências.

O jogo

O primeiro quarto foi disputado em um alto ritmo e com as duas equipes apresentando altos aproveitamentos ofensivos. Desta maneira, o placar se manteve sempre parelho e nenhum dos dois times conseguiu abrir vantagem. Com o garoto Dalla, autor de dez pontos, atuando muito bem, e com seu jogo interno com a dupla Fiorotto e Mineiro funcionando muito bem, Limeira conseguiu apresentar muita regularidade em seus ataques. Enquanto isso, Bauru apostou nas bolas de três pontos e teve resultado – foram cinco acertos em dez tentativas, sendo dois do ala/pivô Jefferson. – e conseguir fechar a parcial inicial na frente, mas por apenas dois pontos: 26 a 24.

Logo no início do segundo período, os donos da casa conseguiram ampliar a diferença no placar. Com destaque para os quatro pontos marcados por Murilo, o time bauruense emplacou uma boa sequência, estendeu sua liderança para seis pontos (35 a 29) e obrigou o técnico limeirense Dedé Barbosa a parar o jogo. A parada fez bem ao time visitante e os vice-líderes interromperam a arrancada dos rivais.

Com uma melhora defensiva e com Nezinho liderando a equipe com seis pontos e quatro assistências, Limeira rapidamente diminuiu a vantagem dos anfitriões. No final do quarto, com um tiro de três pontos, Alex colocou seis pontos de frente a favor dos comandados de Guerrinha, mas no lance seguinte Nezinho “deu o troco” e as equipes foram para os vestiários separadas por três pontos: 43 a 40 a favor dos donos da casa.

Depois da pausa para o intervalo, a estrela de Nezinho brilhou demais. Sem nenhum erro, o experiente armador marcou 12 pontos logo no início do terceiro quarto, com direito a três arremessos certeiros da linha de três pontos, e teve papel mais do que fundamental para Limeira virar o jogo em pouco mais de três minutos (54 a 50).

Sem se intimidar com a exibição de gala do camisa de 23 limeirense, Bauru não perdeu o foco e rapidamente voltou a ficar em vantagem. Com destaque para Alex (sete pontos) e Hettsheimeir (seis pontos), o time mandante manteve uma boa produção ofensiva e chegou a abrir cinco pontos de vantagem (65 a 60). Só que no minuto final do terceiro quarto, os visitantes contaram com belos lances de Rafael Mineiro, além da categoria de Nezinho, para emplacarem uma sequência de 8 a 0 e foram para a parcial inicial na frente: 68 a 65.

Com três bolas de três praticamente seguidas, sendo duas de Jefferson e uma de Robert Day, Bauru recuperou a ponta do placar logo no início do último período (74 a 70). Diante do momento ruim de sua equipe, o técnico limeirense Dedé Barbosa parou o jogo e sua equipe deu a resposta rápida em quadra ao recuperar a liderança rapidamente (76 a 74). A partir de então, o duelo virou uma “batalha de nervos”. Restando quatro minutos para o fim, o placar apresentava igualdade (78 a 78).

Os instantes finais da partida foram emocionantes. Limeira manteve uma boa regularidade ofensiva e chegou a abrir quatro pontos (84 a 80), Sem se abalar, Bauru não desanimou e, depois de um tiro de três pontos de Alex, cortou a vantagem dos rivais.

Com pouco mais de um minuto para o término da partida, a vantagem dos visitantes era de um ponto (86 a 85) e com uma bola longa de dois pontos Jefferson deixou os bauruenses em vantagem (87 a 86). No lance seguinte, Limeira trabalhou muito bem a bola e Dalla converteu sua quinta bola de três na partida para colocar os visitantes na frente, com dez segundos para o fim (89 a 87). Com a bola nas mãos para buscar a vitória, Bauru tentou primeiro com Alex, mas depois de rebote ofensivo foi Fischer quem decidiu o jogo. Com um tiro de três pontos certeiro praticamente no último segundo, o jovem armador deu a vitória aos donos da casa e incendiou o Ginásio Panela de Pressão.

“Jogamos contra Bauru na final do Campeonato Paulista e todos os jogos foram decididos nos detalhes. Hoje não foi diferente e não pudíamos ter perdido o rebote naquele lance. Melhoramos os rebotes no segundo tempo e por isso estávamos na frente. Mas em um descuido nosso eles ganharam o jogo”, disse o ala/pivô limeirense Rafael Mineiro, que marcou 12 pontos e apanhou seis rebotes.