icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
08/11/2013
10:14

O atacante Luis Fabiano vive um período emblemático. Diante do Atlético Nacional (COL), completou a 45 partida no ano pelo clube e bateu o seu recorde desde o retorno, em 2011. Contratado para ser um dos “intocáveis” da equipe, o camisa 9 ainda não correspondeu às expectativas depositadas.

No desembarque do Tricolor, no aeroporto de Guarulhos, Fabuloso foi ovacionado pelos torcedores. Contudo, a expressão de incômodo por conta da má fase permanecia em seu semblante.

– Na verdade, preciso melhorar muito, a realidade é que não estou conseguindo jogar muito, o meu físico não está 100% – disse o atacante, que pediu sequência de partidas para readquirir o seu ritmo ideal.

Contra o Atlético Nacional, na partida de volta, foi substituído aos 11 minutos do segundo tempo. Mesmo no banco, levou amarelo e até ironizou a advertência do árbitro.

Da série de dez partidas de invencibilidade que o time vive, Fabuloso fez apenas três jogos por conta de lesão na coxa esquerda. Em razão disso e do modo como a equipe se comporta em campo, sua titularidade tem sofrido questionamentos.

Além do dilema dentro de campo, Luis Fabiano convive com as incertezas sobre o seu futuro no clube (veja abaixo). Ao contrário da última quarta-feira, quando acenou com possibilidade de se transferir, preferiu focar na reta final da temporada.

– O momento é o de pensar em trabalho, pensar que a gente tem um mês importante e esse é o foco. Tentar voltar a ser o que eu era antes, aquilo que eu sempre fiz, os gols e jogar bem. As outras coisas vão ficando para segundo plano. Ano que vem a gente vai ver, mas o pensamento sempre foi de cumprir o contrato – completou o centroavante tricolor.

Artilheiro da equipe no ano ao lado de Aloísio, com 21 gols, Luis Fabiano recebeu respaldo e confiança de Muricy Ramalho na volta do treinador. Na reestreia do técnico, aliás, foi Fabuloso quem marcou o gol da vitória diante da Ponte Preta. A pouco mais de um mês do final da temporada, tem a chance de transformar o semblante de incômodo em alegria.

Fã, Aloísio promete ajudá-lo

Luis Fabiano admitiu que precisa recuperar a melhor forma e no que depender de Aloísio o camisa 9 terá ajuda para isso.

– Eu disse, eu vou ajudar o Luis da mesma forma que eu sempre ajudei desde o primeiro dia de São Paulo, como ele fez comigo, quando eu cheguei, me ajudou, deu moral. É lógico que se tiver de continuar fazendo, se tiver de fazer trabalho à parte com ele, eu vou fazer, com o maior prazer do mundo. Eu sou fã dele, não escondo de ninguém e vou continuar sendo pela vida toda – disse o Boi Bandido.

Juntos, os dois são os principais artilheiros da temporada são-paulina com 21 gols marcados cada um.

Fica ou vai?

Retoma o tema
Na última quarta, Fabuloso afirmou que não sabia se continuaria no clube. Ontem, disse que o momento não é o de falar sobre o assunto.

Vai ou não vai
Em maio, Juvenal disse que o atleta era “negociável”. Em junho, após o jogo contra o Grêmio, disse que resolveria o futuro até o fim da Copa das Confederações. Recebeu ofertas da Grécia, Turquia e Oriente Médio, mas permaneceu no clube tricolor.

‘Não’ ao arquirrival
Em março, após o jogo contra o Bragantino, Luis Fabiano disse que “abriu mão do rival, que ganhou o Mundial e a Libertadores” para voltar ao São Paulo.

Oferta recusada
Em agosto de 2012, o Al Rayyan, do Qatar, fez uma proposta pelo atleta, mas o Tricolor recusou as tratativas.