icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/04/2014
10:47

A fase do Los Angeles Clippers em quadra e fora dela não é das melhores. Após a derrota de ontem, a equipe cedeu o empate em 2 a 2 na série melhor de sete para o Golden State Warriors, além de ter de conviver com o mais recente escândalo na NBA: o caso de racismo do dono do Clippers, Donald Sterling.

A namorada do mandatário dos Clippers, V. Stiviano, forneceu ao site americano "TMZ", mais de 100 horas de gravações telefônicas entre ela e Sterling, em que o dono da franquia aparece proferindo ofensas racistas à pessoas negras, chegando, inclusive, a pedir que a namorada não publicasse fotos com negros para não constrangê-lo. Curiosamente, a namorada de Sterling é negra.

A imprensa americana repercutiu o caso, principalmente após o protesto dos jogadores da equipe que, ontem, entraram para o aquecimento em quadra com as camisas do avesso e vestindo meias e munhequeiras pretas.


Equipe do Clippers entrou em quadra com os agasalhos de aquecimento do avesso e, durante o jogo, os atletas atuaram com meias, camisas e munhequeiras pretas (Foto: AFP)

O jornal "The NY Times" publicou em sua edição de hoje uma série de perguntas sobre o protesto feito pelos jogadores, inclusive, mencionando que a derrota pode ter sido culpa das declarações de Sterling, visto que a equipe não jogou bem como na última partida. Além disso, o jornal publicou uma reportagem que mostra uma série de casos anteriores de racismo de Sterling, como não querer que negros, latinos e famílias com crianças morassem nos prédios que ele era dono.

Já o "Los Angeles Daily News" publica a série de comentários feitos por personalidades americanas sobre o caso, como o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, Michael Jordan e Magic Johnson. Além de publicar uma matéria em que o advogado da namorada de Sterling confirma que as gravações são legítimas e que sua cliente não enviou as fitas à imprensa, mas não comentou como os mesmos chegaram até ela.

O "The Washington Post" e a rede americana "CNN", repercutiram os casos de racismo de Sterling, além de mencionarem as sanções que a NBA pode aplicar ao mandatário do Clippers, citando também que o comissário da liga, Adam Silver, está coletando informações para publicar uma nota oficial com o parecer da NBA.

Já as personalidades americanas, emitiram suas opiniões sobre o caso, como o pivô da discussão de Sterling com sua namorada, Magic Johson. V. Stiviano publicou uma foto com o ex-jogador em sua conta do Instagram, gerando a insatisfação e "constrangimento" de Sterling.

- É uma vergonha que Donald Sterling se sinta assim quanto à jogadores afro-americanos. Ele tem um time repleto de jogadores afro-americanos incríveis que estão trabalhando por um campeonato para os fãs do Clippers - disse Magic ao site "TMZ".

- Ele não pode ser dono de uma equipe mais. Não há lugar na nossa sociedade para isso - completou o jogador à rede americana "ABC".

- Como dono de uma equipe, eu estou enojado em saber que um colega de profissão tenha visões tão nojentas e ofensivas. Como um ex-jogador, estou horrorizado. Não há lugar na NBA, e em nenhum lugar, para esse tipo de racismo e ódio que o Sr. Sterling expressou. Não podemos tolerar discriminação em qualquer nível - disse o dono do Charlotte Bobcats, Michael Jordan, em comunicado oficial.

- Quando pessoas ignorantes querem publicar sua ignorância, você não deve fazer nada, deixe que eles falem. Foi isso que aconteceu nesse caso. Isso é um exemplo de como os Estados Unidos seguem lutando contra o legado da escravidão e segregação - disse Barack Obama, em uma conferência na Malásia.

- Eu não conseguiria jogar com ele - postou Kobe Bryant em seu Twitter.

- É inaceitável. Não importa se você é branco, negro, hispânico, o que quer que seja, todas as raças. É inaceitável. Os comissários da liga, tem de tomar uma atitude e eles devem ser agressivos nela - comentou LeBron James.

- Somos uma liga negra - disse Charles Barkley, ex-jogador da NBA.