icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
26/11/2013
14:30

Jogador do Corinthians entre março de 2011 e março de 2012, o atacante Adriano foi lembrado por Tite nesta terça-feira, quase dois anos após a rescisão de contrato motivada por aspectos disciplinares e físicos. Em entrevista coletiva realizada no CT Joaquim Grava a duas semanas de sua despedida do comando do Timão, o treinador colocou o fracasso na condução do caso Imperador como um de seus piores momentos em três anos no Parque São Jorge.

Após deixar a Roma, Adriano assinou até junho de 2012 com o Corinthians, mas viveu episódios que comprometeram sua passagem, que terminou, em comum acordo, três meses antes do prazo. Com dois gols marcados em oito partidas, o atacante chamou mais a atenção por passagens como o dia em que se recusou a subir na balança para se pesar, atrasos em treinamentos e "desinteresse", como apontado por Tite na ocasião.

- Eu também não esperava que fosse assim, não esperava sofrer aquela lesão. Com certeza tudo podia ter sido diferente - afirmou o Imperador, por e-mail, ao L!Net, lamentando a grave contusão que teve em abril de 2011, quando rompeu o tendão de aquiles durante um treino. Ele só retornaria em outubro, mas não chegou a se firmar como titular em nenhum momento.

Nesta terça-feira, Tite lembrou Adriano quando questionado sobre seus piores momentos nos três anos como técnico do Corinthians. Sensibilizado, admitiu que "um deles foi não ter ajudado mais ao Adriano durante a passagem dele por aqui". Com o treinador em vias de encerrar sua passagem pelo Timão, o jogador agradece a lembrança.

- Agradeço as palavras do Tite e torço muito pelo seu futuro. Desejo que seja sempre esse excelente técnico que mostrou ser.

Depois do Corinthians, Adriano chegou a assinar contrato e vestir a camisa do Flamengo, mas rescindiu após 75 dias com seis atos de indisciplina e nenhum jogo disputado. Sua última vez em campo foi no dia 4 de março de 2012, no clássico entre Corinthians e Santos. "Apenas" 600 dias.