icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
icons.title signature.placeholder Guilherme Cardoso
26/07/2013
15:18

Alan Fonteles precisou de apenas sete dias para provar que é o principal nome do Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA). Nesta sexta-feira, ele conquistou sua terceira medalha de ouro na competição. Dessa vez, a vitória veio nos 400m, na categoria T44 (para amputados e outros).

O brasileiro terminou a prova em 48s58 e marcou o novo recorde da competição. A marca pertencial ao sul-africano Oscar Pistorius, com 49s42.

Dois americanos completaram o pódio: Blake Leeper foi o segundo, com 49s30, e David Prince, o terceiro, com 50s63.

- Me surpreendi com meu tempo. Normalmente, não treino para essa prova. Agora, vou conversar com meu treinador para ver o que farei no futuro. Mas minhas principais provas seguem os 100m e 200m - afirmou o atleta do Brasil.

- Entrei de intruso nos 400m. Não treino, mas consegui. É uma prova longa e dolorida - completou.

Sem estar muito acostumado a disputar a prova, o brasileiro adota uma tática própria. Ele tenta abrir vantagem em relação aos adversários logo no início para ter mais tranquilidade nos momentos finais. E foi isso o que aconteceu. Ele até teve um tempo para dar pequenas olhadas no telão para administrar a liderança.

Essa foi a primeira vez que Fonteles conseguiu correr abaixo dos 50s. Agora, o foco é tentar mais uma medalha de ouro, neste sábado, na prova dos 4x100, classe T42-46.

- Vim focado. Estava sendo o atleta a ser batido. Pelo menos, a organização disse isso - afirmou o brasileiro.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro

Alan Fonteles precisou de apenas sete dias para provar que é o principal nome do Mundial de Atletismo Paralímpico, em Lyon (FRA). Nesta sexta-feira, ele conquistou sua terceira medalha de ouro na competição. Dessa vez, a vitória veio nos 400m, na categoria T44 (para amputados e outros).

O brasileiro terminou a prova em 48s58 e marcou o novo recorde da competição. A marca pertencial ao sul-africano Oscar Pistorius, com 49s42.

Dois americanos completaram o pódio: Blake Leeper foi o segundo, com 49s30, e David Prince, o terceiro, com 50s63.

- Me surpreendi com meu tempo. Normalmente, não treino para essa prova. Agora, vou conversar com meu treinador para ver o que farei no futuro. Mas minhas principais provas seguem os 100m e 200m - afirmou o atleta do Brasil.

- Entrei de intruso nos 400m. Não treino, mas consegui. É uma prova longa e dolorida - completou.

Sem estar muito acostumado a disputar a prova, o brasileiro adota uma tática própria. Ele tenta abrir vantagem em relação aos adversários logo no início para ter mais tranquilidade nos momentos finais. E foi isso o que aconteceu. Ele até teve um tempo para dar pequenas olhadas no telão para administrar a liderança.

Essa foi a primeira vez que Fonteles conseguiu correr abaixo dos 50s. Agora, o foco é tentar mais uma medalha de ouro, neste sábado, na prova dos 4x100, classe T42-46.

- Vim focado. Estava sendo o atleta a ser batido. Pelo menos, a organização disse isso - afirmou o brasileiro.

*O repórter viaja a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro