icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
26/12/2013
09:00

O maior jogador atual do Cruzeiro, o capitão e goleiro Fábio, teve motivos de sobra para se sentir aliviado com o título do Campeonato Brasileiro. Agora, ele tentará aumentar seu currículo celeste na Libertadores. E o objetivo é o mesmo, apagar anos do ‘quase’ com o título.

No Brasileirão, antes de conquistar a edição de 2003, Fábio acabou sendo vice-campeão em 2010, quando o time celeste por muito pouco não surpreendeu o Fluminense, que acabou dois pontos a frente na liderança da competição.

Ficou o gosto amargo de bater na trave nacionalmente para o camisa 1. Gosto esse que só foi tirado três temporadas depois. Mas vale lembrar que o goleiro já brigou pelo título em 2008, quando acabou em terceiro lugar, oito pontos atrás do São Paulo.

Já na Libertadores, Fábio deixou escapar o título inédito na noite trágica no Mineirão, contra o Estudiantes, em 2009. A Raposa jogava por uma vitória simples, após empatar em 0 a 0 na ida em La Plata. Abriu o placar com Henrique, no segundo tempo, mas levou a virada dos argentinos.

- Libertadores é um sonho nosso, nosso torcedor gosta muito da competição, estivemos perto do tri em 2009. Temos a possibilidade de conquistar o tri e, se depender do nosso trabalho, temos tudo para conseguir – explicou o capitão, à Rádio Itatiaia