icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
09/07/2013
07:53

Maikon Leite volta a treinar nesta terça-feira no Palmeiras. O atacante negocia sua transferência para o Umm-Salal, do Catar, mas as conversas com o clube travaram, e o camisa 7, que chegou a ser liberado para viajar e realizar exames médicos, retoma seus trabalhos na Academia de Futebol enquanto a novela sobre o seu futuro não se resolve.

A situação com o Verdão já estava definida, e Maikon seria emprestado por um ano - de acordo com a coluna DE PRIMA, a transferência é gratuita, restando ao Umm-Salal pagar apenas os salários no período. Na última terça, o jogador foi ao centro de treinamentos alviverde, despediu-se de companheiros e comissão técnica, e tinha tudo certo para seguir viagem ao Catar. Esta, contudo, não aconteceu. A conduta do Umm-Salal, tida como "irresponsável", irritou o estafe do atacante, que ainda assim não exclui a possibilidade da retomada do negócio.

As partes seguem discutindo e a ideia agora é encaminhar o acerto e realizar exames médicos ainda no Brasil, e não deixar o acerto depender da ida do jogador para o país mais uma vez. Diante da perda de espaço com Gilson Kleina, o jogador já tinha sido autorizado pelo comandante a buscar uma oportunidade em outra equipe.

Contratado após longa batalha entre Palmeiras e Santos em 2011, Maikon Leite nunca conseguiu uma sequência. Atormentado também por lesões e atuações ruins durante sua passagem, o jogador fez parte do elenco que conquistou o título da Copa do Brasil, em 2012, mas também viveu o rebaixamento à Série B. Em 87 jogos com a camisa alviverde, fez 12 gols. Seu contrato com o Verdão é válido até 2016.

Maikon Leite volta a treinar nesta terça-feira no Palmeiras. O atacante negocia sua transferência para o Umm-Salal, do Catar, mas as conversas com o clube travaram, e o camisa 7, que chegou a ser liberado para viajar e realizar exames médicos, retoma seus trabalhos na Academia de Futebol enquanto a novela sobre o seu futuro não se resolve.

A situação com o Verdão já estava definida, e Maikon seria emprestado por um ano - de acordo com a coluna DE PRIMA, a transferência é gratuita, restando ao Umm-Salal pagar apenas os salários no período. Na última terça, o jogador foi ao centro de treinamentos alviverde, despediu-se de companheiros e comissão técnica, e tinha tudo certo para seguir viagem ao Catar. Esta, contudo, não aconteceu. A conduta do Umm-Salal, tida como "irresponsável", irritou o estafe do atacante, que ainda assim não exclui a possibilidade da retomada do negócio.

As partes seguem discutindo e a ideia agora é encaminhar o acerto e realizar exames médicos ainda no Brasil, e não deixar o acerto depender da ida do jogador para o país mais uma vez. Diante da perda de espaço com Gilson Kleina, o jogador já tinha sido autorizado pelo comandante a buscar uma oportunidade em outra equipe.

Contratado após longa batalha entre Palmeiras e Santos em 2011, Maikon Leite nunca conseguiu uma sequência. Atormentado também por lesões e atuações ruins durante sua passagem, o jogador fez parte do elenco que conquistou o título da Copa do Brasil, em 2012, mas também viveu o rebaixamento à Série B. Em 87 jogos com a camisa alviverde, fez 12 gols. Seu contrato com o Verdão é válido até 2016.