icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/04/2014
13:59

O Botafogo entra em campo nesta quarta-feira, no Maracanã, pela Copa Libertadores, às 19h45, contra o Unión Española (CHI), com a expectativa de encontrar as arquibancadas do estádio cheias. Para os jogadores e o técnico Eduardo Hungaro, os torcedores têm tido papel fundamental nos jogos do time em casa na competição sul-americana.

Até a noite de terça-feira, cerca de 24 mil ingressos foram vendidos antecipadamente. Empolgado com o poder que os botafoguenses exercem sobre o time, Hungaro, inclusive, fez uma sugestão aos alvinegros.

- A torcida do Botafogo já colocou mais de 100 mil pessoas no Maracanã nesta Libertadores. É a melhor média da competição. Se temos um craque, este é o nosso torcedor. E ele sabe a importância que tem. É desigual o ambiente dentro das quatro linhas entre o que encontramos no Maracanã e em outros estádios. Então, aqui, a torcida tem que encher, gritar os 90 minutos, incentivar o time para a vitória. Ano passado, a torcida do Atlético não dizia… que "caiu no Horto, está morto"? Então, a nossa também tem que criar o seu slogan - sugeriu Hungaro, em entrevista coletiva, na terça-feira, no Engenhão.

Para o duelo diante dos chilenos, o Botafogo terá os desfalques de Edilson, Gabriel e Ferreyra, suspensos. Lucas, Bolatti e Henrique serão os substitutos deles, respectivamente. O atacante Ronny, recuperado de contusão, fica no banco de reservas. O time está definido com: Jefferson; Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Bolatti, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Henrique.

Com sete pontos ganhos, o Botafogo é o líder do Grupo 2 da Libertadores.

Somos um só! Alvinegros recebem time com mosaico