icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
11/04/2014
12:48

O recordista brasileiro de partipação em Olimpíadas, Hugo Hoyama, tem uma função a mais desde o ano passado. Além de ser atleta do Palmeiras/São Bernardo é também um dos treinadores da Seleção Brasileira feminina de tênis de mesa.

- O convite veio do técnico da Seleção masculina, Jean-Rene depois das Olimpíadas de Londres. Aceitei e estou desde 2013. Não fico todo o tempo, porque ainda treino, mas nos treinos e nas competições estou sempre presente. 

O mesatenista disse ao LANCE!Net que 2015 deve ser seu último ano disputando competições oficiais. Mas quem pensa que Hugo ficará longe do esporte está enganado. Antes do convite, ele já pretendia dar palestras sobre suas experiências e trajetória no tênis de mesa. 

- Não passava pela minha cabeça virar técnico. Antes do convite estava fazendo um trabalho para ser palestrante. Vou começar com palestras. Como atleta, passei por várias experiências, tive métodos para que pudesse obter o sucesso, e é isso que quero passar para as pessoas - ressaltou.

Uma das integrantes da equipe feminina, Lígia Silva teve sempre Hugo Hoyama com um ídolo no esporte e disse que a troca de experiências é muito importante para o sucesso da Seleção. 

- É muito respeito e tenho muito carinho por ser treinada por ele. A experiência que ele tem e está passando para gente é o mais importante. Ele veio para acrescentar nossa equipe. Temos muito que aprender com ele e ele com a gente, porque é difícil lidar com muitas mulheres. Ele nos está ensinando. O mais importante é essa troca - ressaltou Lígia.

Os dois estiveram presentes na segunda edição da Copa Brasil de Tênis de mesa, que acontece até domingo em Jaraguá do Sul (SC). Hugo veio como atleta, mas deixou a competição após sentir dores no joelho. Lígia, por sua vez, chegou a final do rating Absoluto A, mas perde para sua companheira de Seleção Gui Lin.

*A repórter viaja a convite da CBTM