icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
31/03/2014
08:12

O Cruzeiro passou a última semana lutando para chegar à decisão do Campeonato Mineiro. O foco dos jogadores, no entanto, é a partida diante da Universidad de Chile, na quinta-feira, às 20h45, no Estádio Nacional, em Santiago, pela chave 5 da Copa Libertadores. A equipe precisa de um triunfo para seguir sonhando com a classificação para as oitavas de final do torneio.

Com apenas quatro pontos obtidos em 12 disputados, a Raposa está atrás de ‘La U’, com nove, e Defensor Sporting (URU), com sete. A dois jogos do término da fase de grupos, a chance dos comandados de Marcelo Oliveira alcançarem a etapa seguinte é de apenas 17%, segundo o administrador esportivo Alexandre Siqueira.

– Sua diminuta chance reside em dois fatores e duplo: o aproveitamento pífio do time azul fora de casa (dois jogos, duas derrotas), somado ao aproveitamento do Universidad em casa (dois jogos, duas vitórias), e o médio aproveitamento do Real em casa (dois jogos, uma vitória e uma derrota), somado ao melhor momento do time uruguaio fora de casa – disse, ao LANCE!Net.

O Cruzeiro não depende mais apenas dele mesmo para chegar à fase seguinte. Além de vencer a Universidad de Chile, o resultado da partida entre Real Garcilaso (PER) e Defensor Sporting, em Huancayo, é fundamental para que a equipe atinja o objetivo.

– No jogo que considero chave, Real Garcilaso e Defensor, o empate dos uruguaios, elimina o Real, e eleva as chances do Cruzeiro, para a última rodada, numa vertical forte para sua classificação, passando a contar com 78% – comentou o analista, que ainda completou:

– Essa virada nas suas chances acontece porque, além de podermos prever uma vitória com bom saldo de gols no jogo contra o Garcilaso no Mineirão, o Cruzeiro passa a contar com o bom desempenho dos chilenos nas duas últimas rodadas. Um empate é mais do que possível neste jogo.

Todos os cálculos, contudo, são esquecidos pelos cruzeirenses. A vontade de vencer é o mais importante, segundo a maioria dos profissionais, nos compromissos restantes da Copa Libertadores. Universidad de Chile e Real Garcilaso que se cuidem!

L!TV:
> Cruzeiro bate o Boa Esporte e vai à final do Mineiro

COM A PALAVRA: Alexandre Siqueira (Administrador Esportivo, em entrevista ao LANCE!Net)
O jogo Real Garcilaso e Defensor tem o mesmo peso para o Cruzeiro do seu próprio compromisso contra o Universidad. Ou seja, o tropeço do Defensor diante do Real é a chave para o Cruzeiro aumentar, e bem, suas, hoje, parcas e difíceis chances de classificação. Isso acontecendo, o Cruzeiro, com seus projetados 10 pontos (duas vitórias nos dois próximos jogos), deixaria a briga para o jogo Defensor x Universidad de Chile, no Uruguai. Sob hipótese, podemos considerar que: se vence o Defensor, este ficaria com 11 pontos (O Universidad seria eliminado com 9). Se vence o Universidad, este ficaria com 12 pontos (O Defensor seria eliminado com 8 pontos). Num empate entre as equipes, o Universidad ficaria com os mesmos 10 pontos do time cruzeirense (o Defensor seria eliminado com 9 pontos).

Mesmo que o Cruzeiro vença seus dois compromissos (Universidad e Real) não se pode garantir a classificação com 10 pontos. Isso porque uma eventual vitória do Defensor contra o Real Garcilaso, deixaria o time uruguaio com os mesmos 10 pontos, mas o Cruzeiro teria que tirar a diferença de saldo (atualmente 4 a favor do Defensor contra apenas 1 do Cruzeiro), com uma vitória do Universidad contra o próprio Defensor na última rodada, deixaria o time chileno com 12 pontos. Portanto, o Cruzeiro dependeria do saldo de gols para se classificar, numa disputa direta com os uruguaios. Lembrando que o primeiro critério de desempate é o saldo de gols, o segundo é o número de gols marcados e, por fim, o confronto direto (Cruzeiro em desvantagem contra os uruguaios).